A fábrica de encerrar carreiras

O futebol profissional mossoroense fez mais uma vítima. Desencantado pela falta de oportunidade e continuidade de um projeto, o volante Fernandes, jovem atleta de 21 anos e qualidades superiores a muitas letrecas trazidas nos últimos anos, afirma que parou. Rejeitou, por conta da decepção, recente convite para defender o Mossoró na segunda divisão potiguar.

Embora não negue sentir falta do futebol, de volta a sua cidade natal, Parelhas-RN, o atleta se viu obrigado a atuar em outra área. Por temer a repetição dos fatos, prefere, neste momento, por uma questão de sobrevivência, seguir onde está. É pena, mas não lhe tiro a razão.

Gosto do futebol de Fernandes, como gosto de Ju, Ciel, Marinho, Sávio, e outros que alimentaram um projeto iniciado e abandonado pelo Potiguar no caminho. Faltou à diretoria a determinação, continuidade e, se realmente queria colher frutos, obrigar os treinadores que contratou, a seguirem a política do clube. Se é que era realmente essa a política. Afinal, quem dá as diretrizes, o contratante ou o contratado?

Estamos nos afundando a cada dia, cada vez mais, e não enxergamos. Insistimos, pelo imediatismo, em estratégias duvidosas e que nos tem levado a lugar algum, senão às derrotas e acúmulos de prejuízos que nos inviabilizam a cada dia.

O resultados aparecem
O Globo segue colhendo os frutos pelo planejamento e determinação nesses seus cinco anos de profissionalismo. Acesso à Série C, possibilidade de conquista de um título nacional no caso a Série D, classificação para a fase de grupos da Copa do Nordeste de 2018, o que lhe rende, para começar, um total de R$ 750 mil de cota (fora patrocínios), e vaga na Copa do Brasil. Grana, calendário e exposição da marca. Um ano perfeito para quem trabalhou e não ficou esperando cair do céu.

Início
O elenco do Mossoró Esporte Clube, que disputará a segunda divisão estadual, tem apresentação marcada para o próximo dia 4 de setembro, portanto a mais de um mês de sua estreia, marcada para dia 22 de outubro, contra o Palmeira, no Nogueirão.

Início 2
Embora estejamos falando de início, o confronto de abertura entre Mossoró e Palmeira, é visto como abalizador da disputa, pois que os dois times vêm sendo apontados como como favoritos ao acesso.

Realinhamento
Em função da definição pela limitação de idade na segunda divisão potiguar, com base de 23 anos, a diretoria do Mossoró se viu obrigada a desistir de alguns veteranos, entre eles o bom atacante Tiago Souza.

Realinhamento II
Mesmo assim, pelo menos 10 ou 11 jogadores acima dos 23 anos de idade, permanecerão, garantindo cobertura com suas experiências em todos os setores. O equilíbrio foi mantido no time.

Bons reforços
O Mossoró definiu as contratações do volante Yago e do atacante Gabriel Maia, que defenderam o Baraúnas no estadual deste ano. O Carcará se qualifica observando também a idade base de 23 anos.

Cobertura confirmada
A equipe de esportes da 93 FM, líder de audiência, que esteve presente no Estadual e Série D este ano, já definiu cobertura de todos os jogos do Mossoró Esporte Clube na segunda divisão.

A semana na história
Neste domingo (27), Thiago Barreiros, meia com passagem pelo Potiguar na Série D de 2016, completa 27 anos. Bom jogador, Barreiros anunciou o encerramento de sua carreira ao fim do ano passado, quando defendia o Sampaio Corrêa do Rio de Janeiro.

Frase
“Professor já resolvi o problema. Coloquei o ônibus dentro da garrafa do café” – Mickey, massagista do Potiguar, antes de jogo pela Série D deste ano, em Teresina-PI. Deve ter dado uma mão de obra danada.

Imagem

Time da Madeireira Diniz, no campo da Cosern. Jocelito, Miguilinho, Toinho, Railson, Toinho, Sérgio Cabral e Almeida Café (técnico). Agachados: Pedro Jaime, Betinho, Carlinhos Dantas, Sanderson, Paulo Brequim e Novinho.

 

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *