A lição é para quem quer aprender, do contrário é só castigo

Pelo que vem construindo desde que iniciou sua trajetória na elite do futebol profissional potiguar, em 2014, o Globo já é visto por muitos como a terceira força do estado. Não supera Potiguar e Baraúnas em feitos, até porque ambos têm muito mais estrada e já somam três títulos estaduais, alguns vice-campeonatos, conquista de turnos, acesso à Série C, quartas-de-final em Copa do Brasil e dois títulos de Copa RN. Isso é história e não se apaga. Mas já há uma lacuna que se amplia a cada temporada, a ponto de a última conquista, o estadual de 2013, começar a se perder de vista no retrovisor.

O posto de terceira força diz respeito a regularidade e representatividade, e convenhamos, ultimamente, isso tem muito a cara do Globo. É dele de quem se comenta dentro e fora do estado, não tendo sido a toa.

Que o Globo saiba aproveitar o momento e se estabeleça, o que parece ser realmente seu objetivo. Se não servir de estímulo para os demais, que mergulharam na letargia, desorganização, falta de planejamento e objetivos, que pelo menos sirva de lição. A dúvida é se aprenderão algo com isso ou seguirão vivendo de desculpas e transferindo responsabilidades.

No caso do Galo, foi só ensaio
Em 2001, quando o Coríntians de Caicó conquistou o título estadual, alguns mais exaltados sugeriam o Galo como nova terceira força do estado. Cauteloso, pedi calma. Queria ver a sequência, o que aquela conquista implicaria para o clube. O tempo provou que fora o troféu e as lembranças, mais nada restou. O resto da história, até hoje, todos já conhecem.

Ranking
O reflexo da boa sequência do Globo já é visto no ranking de clubes da CBF, que valoriza essa construção constante, o que me parece justo. Desde o ano passado que a Águia deixou os demais do interior para trás.

Missão
A missão de hoje do América em tirar três gols de diferença contra o Juazeirense, é uma das mais complicadas. Um vai ter que jogar tudo e outro nada. É um casamento com raros registros. Mas se o fizer, o o acesso ganhará um gosto que poucos experimentaram.

Histórico
O torcedor americano injeta em si uma dose de otimismo e lembra que o possível às vezes se disfarça de impossível, só para valorizar um feito, como o do próprio América, que em 2014, pela Copa do Brasil, viveu situação semelhante, revertendo um 3×0 na Arena com um 5×2 no Maracanã, diante do Flu.

Camaleão é Série D
O ASSU já pode se planejar para a Série D em 2018. O Camaleão é herdeiro direto da vaga deixada pelo Globo, com sua ascensão à Série C. O Potiguar é o próximo da fila, caso o América suba hoje.

Stand by
Ainda aguardando um sinalizador da FNF quanto ao início da segunda divisão, o Mossoró trabalha apenas nos bastidores, projetando sua participação, inclusive com elenco já montado.

Em ação
O Visão Celeste e o Palmeira de Goianinha partiram na frente e já treinam visando a segunda divisão potiguar. Ainda não há informações sobre outros pretendentes.

Frase
“Acho que estão colocando muito “bromato” pra amadurecer essas bananas” – Joãozinho Problema, mordomo do Baraúnas. Taí uma utilidade que desconhecia para o bromato, normalmente utilizado na fabricação dos pães.

A semana na história 
Quinta-feira, 17, o árbitro de futebol e professor de educação física, Hudson Cocentino, completa 43 anos de idade. Parabéns, amigo!

Imagem

Na imagem, em sessão de treinos no Nogueirão, Ramon, um dos bons goleiros com passagem por Potiguar e Baraúnas. Desiludido com a profissão, encerrou carreira cedo, aos 29 anos, em 2014. Era bom, tecnicamente e de caráter.  (Foto: Marcelo Diaz/ACDP)

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + dezesseis =