Artilheiro do Brasil, ex-atacante do Baraúnas brilha na Série B pela Chapecoense

Aos 31 anos, Bruno Rangel vive a melhor fase de sua carreira na Chapecoense (Foto: Facebook oficial do atleta)

Aos 31 anos, Bruno Rangel vive a melhor fase de sua carreira na Chapecoense (Foto: Aguante Comunicação/Chapecoense)

Nesta temporada a Chapecoense tornou-se uma das grandes atrações do futebol brasileiro. Promovido à série B deste ano, o clube da cidade de Chapecó-SC, que disputa de forma inédita a Segundona, ocupa a vice-liderança, atrás apenas do líder Palmeiras.

Um dos pilares desse bom time, o atacante Bruno Rangel tem sido o verdadeiro protagonista da equipe nessa Série B. Artilheiro da competição, com incríveis 27 gols marcados em 30 rodadas, o atacante já alcançou o posto de maior goleador em uma única edição da disputa, e também lidera o prêmio de maior artilheiro do futebol brasileiro, com 30 gols marcados na temporada, ao lado de Magno Alves, do Ceará.

O jogador que também já foi artilheiro da Série C de 2010, vestindo a camisa do Paysandu, comemora o seu momento na Chapecoense, que ele considera como a melhor fase de sua carreira.

– Eu estou muito feliz aqui na Chapecoense, liderando mais uma vez uma artilharia de um Campeonato Brasileiro, que é uma meta que eu tenho na minha carreira. Espero conseguir meus objetivos, juntamente com o da Chapecoense, de subir para a Série A – disse o artilheiro em entrevista exclusiva ao Portal F9.

Bruno Rangel também falou sobre a honra que é liderar um prêmio de maior goleador do ano, superando grandes atacantes do futebol brasileiro como Fred e Alexandre Pato.

– Estou muito feliz por estar liderando a frente de jogadores de primeira divisão, que tem uma estrutura muito maior. Isso mostra a minha qualidade em fazer gols – afirmou.

Bruno Rangel teve rápida passagem pelo Baraúnas, em 2009, trazido pelo então técnico tricolor, Samuel Cândido. Foto: Arquivo Jornal De Fato.

Bruno Rangel teve rápida passagem pelo Baraúnas, em 2009, trazido pelo então técnico tricolor, Samuel Cândido. Foto: Arquivo Jornal De Fato.

Bruno Rangel também confidenciou ao Portal F9 que o seu bom momento, já está rendendo sondagens de grandes clubes do futebol brasileiro, inclusive do atual campeão mundial.

-Eu já tive oportunidade de ir para o Atlético-PR, para a Ponte Preta, e por último Corinthians e Santos. O que impossibilitou qualquer transferência foi porque os clubes precisavam de mim agora, e não para o final do ano. Mas a Chapecoense não liberou pois estamos brigando pelo acesso – afirmou.

Em meio à grande fase de Bruno Rangel, o que poucos torcedores sabem, é que o atacante já passou pelo futebol mossoroense, precisamente pelo Baraúnas, no ano de 2009, vindo do futebol paraense, por indicação do técnico Samuel Cândido.

– O Baraúnas foi uma das equipes em que eu não consegui apresentar um bom futebol. Talvez por não ter conseguido me adaptar à cidade. Fiz apenas um gol pelo clube, e saí contestado. Mas são coisas do futebol, não adianta eu colocar a culpa em tudo – falou.

Embora não tenha conseguido se firmar no Tricolor, Bruno agradeceu bastante o apoio do técnico Samuel Cândido, que sempre depositou confiança em seu trabalho.

– Sou grato a ele por tudo que fez por mim. Infelizmente não pude retribuir da maneira que ele merecia, mas é uma pessoa que guardo no meu coração por ter me ajudado, e eu espero poder um dia reencontrá-lo e agradecer por tudo – afirmou.

O jogador também comentou que apesar da distância, e do pouco contato, ele ainda acompanhou um pouco da trajetória do Baraúnas, na Série C deste ano.

— Acompanhei um pouco o Baraúnas, por estar na Série C. Vi que ele caiu para a Série D – disse.

Bruno finalizou a entrevista revelando sentir saudades de um companheiro de ataque no Baraúnas.

– Eu conversava bastante com o Maurício Pantera, mas eu perdi o contato com ele. Foi um amigão que eu fiz em Mossoró – finalizou.

 Artur Rebouças/Fábio Oliveira/Da redação F9

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!