Baraúnas vive o seu pior momento no setor de ataque desde 2012

O possível retorno de Fabinho Cambalhota ao Baraúnas realimenta a esperança de dias melhores para o ataque do clube. Ídolo da torcida leonina, caso se confirme sua transferência, o atacante chegará com a missão de comandar as ações de um setor que há algum tempo tem deixado a desejar.

Nesta Série D, o Baraúnas já enfrentou Central e Jacuipense nas duas primeiras rodadas. Em ambas, o Tricolor só conseguiu marcar um gol, e estes saíram dos pés de Idelvando e Anderson Sobral, jogadores que não exercem a função de atacantes.

Em princípio, o fato parece não trazer muita relevância, porém, voltando ao Estadual deste ano, se vê que ele traduz uma outra questão.

Nessa competição, o Tricolor disputou 22 partidas e marcou 26 gols. Entretanto, destes, apenas nove foram marcados por atacantes de ofício. Somente Kaká marcou seis, contra dois de Alan e um de Kattê.

Kaká é o atual artilheiro do Baraúnas  na temporada( Foto: Carlos Guerra Júnior)

Kaká é o atual artilheiro do Baraúnas na temporada( Foto: Carlos Guerra Júnior)

Além disso, somadas as partidas da reta final do Estadual com as do início dessa Série D, o ataque do Baraúnas não faz um gol há mais de quatro partidas. O último jogador de frente a marcar pelo clube foi Alan, aos 34 minutos do segundo tempo, na vitória por 3 a 1 diante do Coríntians de Caicó. Desde então, já são 371 minutos de jejum. Nessa mesma competição o Baraúnas já havia sofrido com esse mesmo ‘problema’.

Durante a transição entre o término da primeira fase, e o início do segundo turno, o Tricolor passou seis rodadas sem que nenhum atacante fizesse um gol sequer. A escassez foi ainda pior: 475 minutos. A aposta da diretoria em contratações como a de Felipe Espada e Somália acabou não surtindo nenhum efeito no desempenho do setor.

COMPARATIVO COM 2013

Na temporada passada os números do setor ofensivo também foram razoáveis, porém, o aproveitamento dos atacantes foi superior se comparado ao início deste ano.  

No Estadual de  2013, os atacantes do Baraúnas foram responsáveis por 40% dos gols da equipe em toda a competição. Dos 32 gols marcados, 13 foram dos homens de frente. Destaque para Cristiano Alagoano, artilheiro do time com cinco gols.

Fabinho Cambalhota trocará o uniforme tricolor, do Baraúnas, pelo vermelho, do Potiguar

Fabinho Cambalhota foi o último atacante a deixar saudades no torcedor do Baraúnas. Foto: Cézar Alves

Na Série C, já contando com o retorno de Fabinho Cambalhota, que havia deixado o clube durante a disputa da Série D, o Tricolor apresentou um melhor aproveitamento no setor ofensivo, embora a equipe não tenha conseguido escapar do rebaixamento. Dos 17 gols que  o Baraúnas marcou na competição, nove foram de atacantes, o que representa um aproveitamento de mais de 50%. A artilharia da equipe ficou com Fabinho Cambalhota, que deixou a sua marca em cinco oportunidades.

ACESSO EM 2012: O MELHOR DESEMPENHO DO SETOR NOS ÚLTIMOS DOIS ANOS

O último grande desempenho do setor de ataque do Baraúnas aconteceu em 2012, durante a campanha histórica do clube na Série D. Terceiro colocado no geral, o Tricolor contou com a estrela de Fabinho Cambalhota para conquistar o acesso. Dos 19 gols que a equipe marcou ao longo da competição, cinco saíram dos seus pés. Ao todo, os atacantes marcaram 12 vezes, o que revela um aproveitamento de mais de 60%.

CONFIRA OS NÚMEROS DO ATAQUE DO BARAÚNAS:

Campeonato Potiguar 2014

Kaká Baraúnas 06
Alan Baraúnas 02
Kattê Baraúnas 01

*Baraúnas marcou 26 gols.

 

Campeonato Potiguar 2013

Cristiano Alagoano Baraúnas 05
Carlinhos Santos Baraúnas 04
Léo Guerreiro Baraúnas 03
Marcelinho Baraúnas 01

*Baraúnas marcou 32 gols

 

Campeonato Brasileiro – Série C 2013

 Fabinho Cambalhota  Baraúnas   05
Thiago Alagoano Baraúnas   02
Cristiano Tiririca Baraúnas   02

*Baraúnas marcou 17 gols

 

Campeonato Brasileiro – Série D 2012

Fabinho Cambalhota Baraúnas 05
Gilmar Baraúnas 03
Alvinho Baraúnas 02
Adalgiso Pitbull Baraúnas 01
Maxwell Baraúnas 01

*Baraúnas marcou 19 gols

 

PERCENTUAL DE APROVEITAMENTO

ESTADUAL DE 2014 – 34,61%

ESTADUAL DE 2013 – 40,25%

SÉRIE C 2013  – 52,24 %

SÉRIE D 2012 – 63,11%

Artur Rebouças/F9.net.br
Com dados do pesquisador Marcos Trindade

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!