11 anos de uma goleada histórica

O blog registra os 11 anos da goleada histórica do Baraúnas sobre o Vasco da Gama: 3 a 0 em pleno São Januário, no Rio de Janeiro.

O jogo válido pela terceira fase da Copa do Brasil 2005.

Na partida anterior, uma semana antes, as duas equipes empataram em 2 a 2 no Estádio Nogueirão, em Mossoró.

O segundo jogo ganhou dimensão a nível nacional porque a Globo decidiu patrocinar a publicidade em cima dos seus 40 anos de fundação. Como em campo estariam dois quarentões, Cícero Ramalho pelo Baraúnas e Romário pelo Vasco, a Vênus Platinada explorou a marca.

jornal1

Melhor para o Baraúnas que, além de conquistar o feito inédito de golear o Vasco, ganhou notoriedade a nível nacional. Por dias e semanas seguidas, o tricolor mossoroense foi manchete em jornais, revistas, emissoras de rádio e televisão.

romário e nildo

A vitória do Baraúnas foi construída por Cícero Ramalho, Álvaro e Henrique, que marcaram os três gols. Os zagueiros Pedroza e Nildo ganharam elogios pelas marcação firme em Romário, não deixando o baixinho marcar gols.

Com a derrota, a diretoria do Vasco demitiu o técnico Joel Santana e uma carrada de jogadores.

Com a vitória, o Baraúnas seguiu na Copa do Brasil, sendo eliminado na fase seguinte pelo Cruzeiro, que acabou campeão da competição naquele ano.

Baraúnas 2005 (1)FICHA TÉCNICA

Vasco 0 x 3 Baraúnas

Data: 20 de abril de 2005

Local: São Januário (RJ)

Gols: Cícero Ramalho, Álvaro e Henrique.

Árbitro: Edson Espiridião, do Espírito Santo.

Público pagante: 2.254

Renda: R$ 11.260,00

Vasco: Fabiano Borges; Coutinho, Adriano, Marcos e Jorginho Paulista; Osmar (Diego), Ygor, Allan Delon (Rubens) e Róbson Luiz (Gustavo); Alex Dias e Romário. Tec: Joel Santana.

Baraúnas: Isaías; Da Silva, Pedroza, Nildo e Agnaldo; Célio, Amarildo (Edinho), Val, Toni e Álvaro (Hermano); Cícero Ramalho (Henrique). Tec: Milluir Macêdo.

Sopa para o azar

Foto: Marcelo Diaz/ACDP

Foto: Marcelo Diaz/ACDP

O Potiguar teve duas chances para garantir vagas na final da Copa RN, que equivale ao segundo turno do Campeonato Estadual 2016, e na Copa do Brasil de 2017.

A primeira diante do América, no Estádio Nogueirão, quando teve a oportunidade de vencer e até golear o adversário, mas acabou cedendo o empate em 1 a 1.

A segunda contra o Alecrim, também no Nogueirão, ocasião em que apresentou um péssimo futebol e não conseguiu passar do empate em 1 a 1.

Falhou e falhou feio. No futebol, o castigo vem a galope.

Agora, o alvirrubro mossoroense tem a concorrência dura de ABC e Alecrim pela vaga na final da Copa RN. É contra o próprio ABC que o Potiguar selará o seu destino.

Joga pelo empate para assegurar a sua presença na final da Copa RN e, também, confirmar a vaga na Copa do Brasil 2017.

Só que o jogo será nos domínios do ABC, Estádio Frasqueirão em Natal, nesta quarta-feira (13), com o alvinegro natalense precisando vencer para se classificar à final da Copa RN. A diferença de um para outro é de apenas 1 ponto – Potiguar tem 12 e o ABC 11.

Se não conseguir arrancar esse ponto precioso, o Potiguar, além de ficar fora da final da Copa RN, verá o Globo ameaçar a vaga na Copa do Brasil. O time de Ceará-Mirim precisa vencer bem o lanterna Palmeira de Goianinha e torcer por uma derrota do Potiguar.

A situação do momento é a seguinte:

Na computação geral dos pontos, somando primeiro e segundo turnos, o Potiguar tem 26 pontos, 7 vitórias, 18 gols marcados, 8 gols contra, saldo de 10 gols.

O Globo soma 23 pontos, 6 vitórias, 20 gols marcados, 14 gols sofridos, saldo de 6 gols.

Se o Potiguar perder pela contagem mínima para o ABC, por exemplo, estacionaria nos 26 pontos e o saldo de gols cairia para 9. O Globo vencendo o Palmeiras por uma diferença de 3 gols, iria aos mesmos 26 pontos e os mesmos 9 gols de saldo, mas ganharia no critério de desempate seguinte, que é o número de gols pró, com 23 gols contra 18 do Potiguar.

Veja a campanha de Potiguar e Globo abaixo.

Portanto, o alvirrubro mossoroense deu sopa para o azar e agora vai ter que jogar muito para evitar o desastre na rodada decisiva da Copa RN.

O Potiguar tem condições de superar o ABC? Tem.

Mas precisa jogar muito mais do que está jogando.

E o que deve ser feito? Que tal o técnico Bira Lopes errar menos!?

 

CAMPANHAS DE POTIGUAR E GLOBO

Potiguar

Copa Rio Grande do Norte (primeiro turno): 14 pontos, 4 vitórias, 11 gols marcados, 6 gols sofridos, saldo de 5.

Copa RN (segundo turno): 12 pontos, 3 vitória, 7 gols marcados, 2 gols contra, saldo de 5

Soma dos dois turnos: 26 pontos, 7 vitórias, 18 gols marcados, 8 contra, saldo de 10

 

Globo:

Copa Rio Grande do Norte (primeiro turno):15 pontos, 4 vitória, 13 gols marcados, 7 gols sofridos, saldo de 6

Copa RN (segundo turno): 8 pontos, 2 vitória, 7 gols marcados, 7 pontos

Soma dos dois turnos: 23 pontos, 6 vitórias, 20 gols marcados, 14 gols sofridos, saldo de 6

A taça em boas mãos

américa campeão primeiro turno 2016América campeão do 1º turno do Campeonato Potiguar 2016 – Taça Cidade de Natal.

Fez por merecer.

Foi quem errou menos.

O Globo, vice-campeão, por pouco não prega uma peça em plena Arena das Dunas. Vendeu o caro o empate que deu o título ao alvirrubro da capital.

Fechada essa primeira parte da competição, agora é olhar para o segundo turno, a Copa RN.

Sem favorito.

Daí, quem sabe, os dois representantes de Mossoró, Potiguar e Baraúnas não surpreendam de forma positiva.

Possibilidade existe, apesar da fragilidade da dupla, exposta no primeiro turno.

O torcedor não pode deixar de observar o Assú, sob o comando do experiente Wassil Mendes, que reagiu e terminou o primeiro turno à frente do Baraúnas e ABC.

A Copa RN começa no próximo final de semana, com Baraúnas recebendo o Assú no Nogueirão e o Potiguar indo a Ceará-Mirim pegar o Globo, no domingo, 6. Tem ainda Palmeira X ABC e América X Alecrim.

Vitória na primeira rodada é tão importante quanto o resultado positivo na última rodada.

Vencer, vencer, vencer. Não tem outra alternativa.

 

CURIOSIDADES

Alguns fatos chamaram a atenção no primeiro turno do Campeonato Potiguar. Veja:

1 – O ABC perdeu para Globo, Potiguar e Baraúnas, os chamados “grandes”, mas não deu o gostinho ao América, seu arquirrival. Bateu o alvirrubro e deu “consolo” ao seu sofrido torcedor.

2 – O Potiguar jogo todo primeiro turno sem a “camisa 3”, substituída pela 33, sugerindo algumas perguntas: aposentou o número? É homenagem a algum jogador do passado que fez sucesso com a 3? Ou simplesmente o número 3 não veio no uniforme?

3 – O centroavante Robert, do Baraúnas, chegou a Mossoró em dezembro. Assinou contrato, fez a pré-temporada, mas não conseguiu entrar em campo. A sua transferência internacional fez o caminho no casco de um cágado. Enquanto isso, ele treina, come e dorme. E só.

4 – Dos oito times que disputam o campeonato, apenas Potiguar, Baraúnas e Globo não trocaram de técnicos.

América ou Globo?

Arena-das-Dunas

América e Globo farão a final da Taça Cidade de Natal, o primeiro turno do Campeonato Potiguar 2016.

Final justa.

Foram, sem dúvidas, as duas equipes que convenceram em campo, apesar das limitações de qualidade do futebol do Rio Grande do Norte.

E as que erram menos, reconheça-se.

América fez o dever de casa. Perdeu para Globo e ABC. E venceu todos adversários de menor poderio técnico, vamos assim dizer.

O Globo construiu a sua classificação logo na primeira rodada da competição, quando empatou com o Potiguar em 2 a 2 no Estádio Nogueirão, em Mossoró.

Tanto é verdade que, se o Potiguar tivesse vencido esse jogo, disputado em seus domínios, era o finalista no lugar do Globo.

Observe que as duas equipes empataram em número de pontos, 14, e o Globo ficou com a vaga devido o melhor saldo de gols.

Portanto, justiça feita.

Domingo, 28, América e Globo decidem quem fica com as primeiras vagas da Copa do Brasil e Copa do Nordeste 2017, além de um lugar na final do Campeonato Potiguar 2016.

Para as outras equipes sobra o segundo turno, que certamente será bem mais difícil do que foi o primeiro.

O ABC, um dos gigantes do futebol potiguar, vai lutar para se recuperar da campanha vexatória no primeiro turno em que encerrou apenas na sexta colocação com apenas oito pontos.

A contratação do técnico Geninho mostra que o alvinegro natalense virá melhor, ou menos ruim.

Já Potiguar e Baraúnas, que tiveram no primeiro turno a melhor oportunidade de buscar seus objetivos, enfrentarão dificuldades maior.

O Baraúnas principalmente, que tem um elenco fraco, necessitando urgentemente de contatar pelo menos cinco ou seis jogadores para os três compartimentos da equipe.

Os dois representantes de Mossoró vão lutar com o Globo pela vaga no Brasileiro da Série D, o que sugere que é preciso ganhar fôlego, trazer novos reforços, sob pena de não alcançar o objetivo mínimo.

América ou Globo?

Façam as duas apostas.

O jogo só acaba quando termina

FOTO-07-RADAMES-MATÉRIA-FOTO-MARCELO-DIAZ-ACDP

A última rodada da fase de classificação da Taça Cidade do Natal, que equivale o primeiro turno do Campeonato de Futebol do Rio Grande do Norte 2016, promete muitas emoções.

Em jogo, a disputa das duas vagas para a final do turno.

Anote a data: 21 de fevereiro, um domingo.

Quatro equipes estão credenciadas: Globo, América, Potiguar e Baraúnas.

O Globo praticamente garantiu a vaga ao derrotar o América na rodada desta Quarta-feira de Cinzas (10). Líder, com 14 pontos, precisa de um simples empate com o lanterna Palmeira de Goianinha, que perdeu seis dos seis jogos que disputou.

Nem o mais pessimista dos pessimistas torcedores da Águia de Ceará-Mirim acredita que o Palmeira aprontará para cima do Globo.

Portanto, é certo afirmar que América, Potiguar e Baraúnas irão lutar pela segunda vaga.

O América leva a vantagem.

É vice-líder com 12 pontos ganhos e enfrenta o Baraúnas na Arena das Dunas. Uma vitória simples garantirá sua presença na final. E pode até se classificar empatando, desde que o Potiguar não vença o ABC.

Para o Potiguar, que é o terceiro colocado com 11 pontos, uma vitória sobre o ABC, no Estádio Nogueirão, e o empate de América e Baraúnas, lhe dará a vaga.

O Baraúnas, que está na quarta colocação com 10 pontos, precisa vencer o América e torcer por um tropeço do Potiguar diante do ABC.

Essa é a situação de cada um envolvido na disputa.

É possível fazer uma projeção ou arriscar palpite?

Sim.

Pelo futebol apresentado até aqui, lógico afirmar que Globo e América farão a final da Taça Cidade do Natal.

No entanto, futebol é jogado dentro de campo, nas quatro linhas. E é neste espaço que tudo pode acontecer.

Não custa nada o torcedor mossoroense acreditar que é possível ter um representante na decisão do primeiro turno.

Vale a sabedoria popular: o jogo só acaba quando termina.

VEJA A CLASSIFICAÇÃO DA TAÇA CIDADE DO NATAL

1º – Globo – 14 pontos

2º – América – 12 pontos

3º – Potiguar – 11 pontos

4º – Baraúnas – 10 pontos

5º – Assu – 8 pontos

6º – ABC – 7 pontos

7º – Alecrim – 6 pontos

8º – Palmeira de Goianinha – 0

JOGOS DA ÚLTIMA RODADA

Dia 21 de fevereiro – domingo

América X Baraúnas – Arena das Dunas, em Natal

Potiguar X ABC – Nogueirão, em Mossoró

Palmeira X Globo – Nazarenão, em Goianinha

Assu X Alecrim – Edgarzão, em Assú

Rodada prodigiosa

Potiguar levou a melhor no primeiro Potiba do ano (Foto: Marcelo Diaz/ACDP)

Potiguar levou a melhor no primeiro Potiba do ano e terminou a rodada na liderança (Foto: Marcelo Diaz/ACDP)

A rodada do fim de semana do Campeonato Potiguar 2016 foi prodigiosa. Em todos os sentidos. E cheia de emoção. Como o torcedor gosta.

Dois pontos, primordiais.

1 – O Potiguar venceu o Baraúnas e assumiu a liderança, mesmo dividindo com o Globo, ambos com sete pontos.

2 – O ABC derrotou o América e voltou para as primeiras colocações na tábua de classificação, dividindo posição com o próprio rival, ambos com seis pontos.

Pode-se dizer que esse primeiro pelotão disputará o título do primeiro turno. Não apenas pela posição que Potiguar, Globo, América e ABC ocuparam, separados por apenas 1 ponto, mas pelo futebol apresentado em relação ao pelotão de baixo.

Baraúnas, Assu, Palmeira de Goianinha e Alecrim estão sofríveis. Futebol de baixíssimo nível técnico, devido à pouca qualidade de seus elencos.

Surpreende a bola murcha do Baraúnas, até aqui com duas derrotas e uma vitória. Como começou a preparação primeiro do que a maioria dos adversário, com a contratação de 20 jogadores, esperava-se coisa melhor.

Enganou, até aqui.

O tricolor mossoroense, se quiser algo positivo, vai ter que ir ao mercado, buscar jogadores para defesa, meio-campo e ataque. Do contrário, será apenas coadjuvante.

O Potiguar também surpreende, só que de forma bem positiva. Por pouco não ficou fora da competição, mas quando decidiu ir, soube formar o elenco certo. Não é espetacular, longe disso, mas dentro das limitações do futebol estadual, pode perfeitamente conquistar objetivos.

É cedo para cravar título, mas o alvirrubro deve sonhar em subir ao pódio.

Bom.

O fato é que a rodada de domingo foi excelente para o Campeonato Potiguar, em particular para o alvirrubro mossoroense, com emoções renovadas.

Daqui pra frente, vai ser assim. Então, prepare o grito de gol que a bola já vai rolar nesta quarta-feira, 3.

VEJA OS RESULTADOS DA 3ª RODADA

América 0 X 2 ABC

Potiguar 1 X 0 Baraúnas

Alecrim 2 X 0 Palmeira de Goianinha

Assú 0 x 1 Globo

JOGOS DE QUARTA-FEIRA (3)

Palmeiras X América – Estádio Nazarenão, às 18h45

Potiguar X Assú – Estádio Nogueirão, às 20h

Globo X Baraúnas – Estádio Barretão, às 20h

ABC X Alecrim – Estádio Frasqueirão, às 21h

CLASSIFICAÇÃO

1º – Potiguar – 7 pontos

2º – Globo – 7 pontos

3º – América – 6 pontos

4º – ABC – 6 pontos

5º – Baraúnas – 3 pontos

6º – Assú – 3 pontos

7º – Alecrim – 3 pontos

8º – Palmeira – 0

Vencer ou vencer

Potiguar e Baraúnas não têm outra alternativa na rodada desta quarta-feira (27).

O torcedor-leitor pode questionar: é apenas a segunda rodada!

É, porém, como o Estadual 2016 é de tiro curto, cada rodada é decisiva, desde a primeira.

O empate do Potiguar com o Globo em casa, no sábado passado, pode custar caro na última rodada do primeiro turno.

Alguém duvida.

Veja só:

Apenas oito times disputam a competição, com jogos de ida. São sete jogos, 21 pontos. Com isso, qualquer tropeço pode ser fatal.

Então, o Baraúnas, que joga no Nogueirão, tem a obrigação de vencer o Alecrim, que foi goleado pelo América por 4 a 0.

O tricolor mossoroense não pode pensar em outro resultado, até porque perdeu para o Assú na estreia.

O Potiguar tem osso duro de roer, em Goianinha, mas vencer o Palmeira é obrigação. Os três pontos não podem escapar.

Portanto, vencer e vencer.

Do contrário, é enrolar a bandeira.

No outro jogo da noite desta quarta-feira, o favorito América enfrenta o Assú, na Arena das Dunas.

Bom seria um empate. Não só para a dupla Potiba, mas para a competição em si.

Então, cruze os dedos, que tem emoção na segunda rodada do Campeonato Estadual 2016.

Veja a classificação:

1º – América – 3 pontos

2º – ABC – 3 pontos

3º – Assú – 3 pontos

4º – Globo – 1 ponto

5º – Potiguar – 1 ponto

6º – Baraúnas – 0

7º – Palmeiras – 0

Sem surpresa

Nenhuma surpresa na rodada de abertura do Campeonato Potiguar 2016, no fim de semana.

América goleou o Alecrim, ABC venceu o Palmeira de Goianinha, Potiguar não passou do empate com o Globo e Baraúnas perdeu para o Assú.

Tudo dentro da normalidade.

Os dois maiores clubes do Estado caminham para concentrar a disputa pelo título, enquanto o restante tentarão fica com o que sobrar de ABC e América.

Exagero? Nenhum.

A despeito de o Potiguar ter apresentado um futebol até razoável diante do Globo, não é possível acreditar, nesse momento, que o alvirrubro possa ir além de suas limitações.

Aliás, fora o esforço individual, com destaque para 20 minutos de correria de Radames não é possível acrescentar muita coisa ao Potiguar.

No caso do Baraúnas, as dificuldades fora de campo, com a não regularização de jogadores, conhecidas por todas, teve peso decisivo para o insucesso nas quatro linhas. A derrota para o Assú foi merecida.

E não adianta buscar um detalhe aqui, outra acolá, para justificar o fracasso. A derrota foi do tamanho do Baraúnas.

Bom. Esse foi o início do Campeonato Potiguar.

Tem muito chão, ou campo, pela frente. Muita grama para comer, como diz o jargão do futebol. No entanto, não há como arriscar um palpite que ao final da competição tenha algo diferente dos placares da primeira rodada.

VEJA OS RESULTADOS DA PRIMEIRA RODADA

ABC 2 X 1 Palmeira de Goianinha

Alecrim 0 X 4 América

Assú 2 X 1 Baraúnas

Potiguar 2 X 2 Globo

PRÓXIMA RODADA

Terça-feira (26)

Globo x ABC – Barretão – 19h

Quarta-feira (27)

América x Assu – Arena das Dunas – 9h

Baraúnas X Alecrim – 20h – Nogueirão

Palmeira X Potiguar – 20h – Goianinha

Façam as suas apostas

A bola vai rolar.

Começa hoje o Campeonato Potiguar 2016.

Diferente de edições anteriores. São oito equipes na disputa, enxuto, dentro da realidade do nosso futebol.

Primeiro, deve-se afirmar que os jogos poderão ter melhor nível, apesar das limitações fora do eixo ABC e América.

Segundo, é natural apontar os dois grandes da capital como favoritos.

Sim. ABC e América são favoritos, sim.

Basta observar a qualidade dos elencos que eles estão formando, inclusive, para os seus objetivos maiores da temporada, que são Copa do Brasil, Copa do Nordeste e o Brasileiro da Série C.

Seguindo a escala, o Globo aparece como terceira força, ou o concorrente direto de Potiguar e Baraúnas pela vaga do Brasileiro da Série D.

O clube de Ceará-Mirim, apesar da caçula da competição, tem estrutura bem melhor do que os veteranos mossoroenses; e condições financeiras para arriscar investimento maior.

Isso não significa dizer que o Globo já “papou” as vagas que poderiam ser de Mossoró. ABC e América também não. Afinal, futebol se ganha em campo.

Porém…

É fora das quatro linhas que encaminha uma temporada. Para melhor ou para pior.

Os representantes de Mossoró conseguiram formar elencos razoáveis, resguardadas as limitações financeiras, o que pode ser um alento ao torcedor passional. Os mais comedidos, pé no chão, sabem que não é possível cravar Potiguar ou Baraúnas como favoritos a títulos ou vagas em competições patrocinadas pela CBF. No entanto, a dupla pode ir bem.

De qualquer forma, início de temporada sempre renova as esperanças. Que tal, então, a

dupla Potiba iniciar o campeonato com vitórias. Isso é muito importante.

Veja só: o Potiguar pega o Globo no Estádio Nogueirão, em casa, neste sábado (23), às 17h. Vencendo, reduzirá o caminho de um adversário direto pelas vagas de Copa do Nordeste e Copa do Brasil, em disputa no primeiro turno.

É importante vencer o Globo. Aliás, muito importante.

O Baraúnas vai a Assú neste domingo (24) enfrentar o time da casa, com a mesma responsabilidade. No entanto, o Assú não é visto como a pedra no calcanhar da dupla Potiba. Longe disso. O Camaleão do Vale fez investimento modesto; dificilmente surpreenderá.

O oitavo participante é o Alecrim, que anda caindo pelas tabelas antes da estreia neste domingo contra o América, na Arena das Dunas, e parece sem disposição de fazer frente aos concorrentes.

Bom.

A competição vai começar.

Faça as suas apostas. E todos a campo.

Carnaval tricolor, das ruas para os gramados: 56 anos de glória

 

Baraúnas 2016

A Associação Cultural Esporte Clube Baraúnas é o aniversariante desta quinta-feira (14). Completa 56 anos de história, mas a sua origem vem de muito antes de a bola rolar. Do Carnaval de Mossoró de 1924 surgiu o bloco Baraúnas, com raiz no bairro Doze Anos, para quatro décadas depois o tricolor sair da avenida do samba e do frevo para os campos de futebol.

Os diretores do bloco carnavalesco decidiram que a cidade precisava de um clube de futebol popular, oficializando o Baraúnas no dia 14 de janeiro de 1960.  Participaram da reunião no Centro dos Artistas (onde hoje funciona a Farmácia São João, Avenida Rio Branco com a Felipe Camarão) os tricolores Alberto Mendes de Freitas (redator do primeiro estatuto do clube), Expedito Mariano de Azevedo (vereador Expedito Bolão), Jose Raimundo Nogueira (Zé Cabeça), Francisco Martins de Medeiros (Chico Geraldo, primeiro presidente), Francisco Noberto da Silva, Manoel Sebastião Fernandes Pedrosa, Manoel Marinho Guimarães, Raimundo Dantas (René) e Zoívo Barbosa de Menezes (primeiro treinador).

O “Leão do Oeste” nasceu como time do povão, uma vez que o seu principal rival, o Potiguar, havia surgido da elite da cidade, filiada a Associação Cultural Desportiva Potiguar (ACDP).

Os primeiros passos, com o futebol local ainda muito amador, colocaram o Baraúnas no Campeonato Mossoroense de Futebol, organizado pela Liga Desportiva Mossoroense (LDM), e que tinha clubes como Ferroviário, Itaiguara, Humaitá, Estadual, Ypiranga, Potiguar, dentre outros. Os jogos, inicialmente, eram disputados no velho campo da Benjamin Constant, onde hoje está instalado o Sesiclube. Depois, foram transferidos para o novo estádio, o Manoel Leonardo Nogueira, o “Nogueirão”.

Na segunda parte da década de 70 veio o passo mais importante. Em 1976 o tricolor participava pela primeira vez do Campeonato Estadual de Futebol Profissional. Um ano antes, em 1975, havia tentado através de um torneio seletivo com Força e Luz e Atlético de Natal, sem sucesso.

Nos primeiros anos na elite do futebol estadual, o tricolor foi defendido por atletas que nunca saíram da memória dos seus torcedores mais antigos, como o goleiro Souza, os zagueiros Tito e Mário Braga, os volantes Eurico e Zé Raimundo, os meias Chiclete e Maia, os atacantes Zequinha, Pinto e Vadinho.

Depois, entrando a década de 80, com a determinação e competência de dirigentes como Jonas Bezerra, Luiz Escolástico Bezerra, Nicéas, Evaristo Nogueira, o Baraúnas alcançou status de clube respeitado pelos grandes da capital – ABC e América. Em 1981, fez uma campanha memorável e por pouco não conquistava o título inédito. Quem não se lembra dessa formação: Vilberto; Vevé, Dão (Jotabê), Anchieta e Vildomar (o areia-branquense Pai-tá-bom); Zé Carlos, Zé Augusto e Neto (Normando); Dinga, Nêgo Chico e Romildo. Técnico: Ivo Holfman. Esse time não ganhou o título, mas encantou o torcedor.

Sete anos depois, já na administração de Chico Rico/Paulo César Duarte, o Baraúnas mandou aos gramados outra grande formação, que também não sagrou-se campeão, mas ficou na memória de todos. O ano era 1988 e a formação a seguinte: Wilson Caneco; Terezo, Gilson, Hélio e Nonato (depois ABC, Cruzeiro, Seleção Brasileira); Doca, Zácone, Demair e Vaval; Jacozinho e Batata. No elenco tinha ainda o meia Claudinho e os atacantes Escurinho e Ivan, todos de alto nível. O time começou a ser treinado pelo carioca Elízio Lopes, que passou o bastão para o saudoso Jotabê.

A década de 90 não foi das mais interessantes, podendo ser dito que o “Leão da Doze” viveu os seus piores momentos. Pouco ou quase nada de bom aconteceu ao tricolor.

Baraúnas 2005 (1)

Mas, veio os anos 2000 e com eles a glória.

Em 2005, o Baraúnas marcou o seu nome na história do futebol brasileiro ao ficar entre as oito melhores equipes da Copa do Brasil, competição organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O ponto alto foi a goleada sobre o Vasco da Gama em pleno São Januário (Rio), no dia 20 de abril. Recorde aquele time que venceu Romário & Cia: Isaías; Da Silva, Pedroza, Nildo e Agnaldo; Célio, Val, Toni e Amarildo (Edinho); Álvaro (Hermano) e Cícero Ramalho (Henrique). Os foram gols marcos por Cícero, Toni e Henrique. O técnico era Milluir Macêdo.

No ano seguinte veio o tão sonhado título de campeão estadual, em 2006, exatamente quando o tricolor completava 30 anos de competição profissional. O presidente João Dehon, que já havia conquistado o feito histórico da Copa do Brasil, foi bem sucedido com a formação do elenco e a estrutura para a conquista do estadual. O elenco campeão que entrou para a história: Isaías (Tinho); Cláudio Ribeiro, Índio (Pedroza), Nildo (Pantera) e César Romero (Agnaldo); Luciano Piauí, Célio, Fausto e Ely Tadeu (Robinho, Chiquinho, William e Cipó); Luciano Paraíba e Maurício Pantera (Cícero Ramalho, Marquinhos). O técnico era Paulo Moroni.

Os anos 2000 também marcaram a conquista do bi da Copa RN (2004 e 2007), sendo sem dúvida a melhor década do Baraúnas.

O torcedor tricolor se orgulha, também, pelo fato de o Baraúnas ser o clube do interior do Rio Grande do Norte com o maior número de participações em competições interestaduais. O time se manteve na divisão de acesso do Campeonato Brasileiro por três anos, sendo o único clube do interior a participar da Série B.

O Baraúnas participou de duas edições da Taça de Prata (80 e 82), que é equivalente a Série B atual e também disputou a Série B do Campeonato Brasileiro em 1989. Também foi o primeiro do interior a participar de uma edição da Copa do Nordeste, em 1999, por ter sido o terceiro colocado no Campeonato Estadual de 1998.

É com essa história de glória que o Baraúnas comemora os seus 56 anos, sem perder o olhar para o presente e o futuro. Os desafios são muitos, os obstáculos também, mas nada que supere a garra do Leão da Doze.

Parabéns, nação tricolor!

Sobre o F9

A partir de Mossoró, segunda maior cidade do Rio Grande do Norte, escrevemos sobre esportes, com ênfase para o futebol, nossa maior paixão. Notícias, vídeos, tabelas, opinião e tudo o mais que nos move pela estrada da informação esportiva. Somos uma equipe apaixonada pelo tema e compromissada com a verdade.