Clubes prestam apoio a José Vanildo

Na semana que passou, Baraúnas e Potiguar emitiram notas em seus respectivos sites, agradecendo particularmente ao presidente da FNF, José Vanildo, o apoio e suporte dado a estes durante o Estadual.

Coincidentemente, a manifestação de apoio ao cartola chega imediatamente após o presidente do Globo, Marconi Barreto, cobrar publicamente transparência na gestão de Vanildo. A harmônica reação de gratidão dos clubes mossoroenses revela uma demonstração de força do próprio presidente perante a maioria esmagadora dos filiados. Essa prova é tirada da cartola do dirigente sempre que algum isolado comportamento de rebeldia é detectado.

De toda forma, mais uma vez, Zé Vanildo fica documentado pelas notas emitidas que é um bom presidente para estes e que as queixas feitas pelos cantos de parede não passam de um jogo de cena para agradar a opinião do torcedor que, sem conhecimento de todos os fatos, tem outra visão. Que se calem para sempre.

Projeção merecida
Em quatro anos, dois vice-campeonatos e dois terceiros lugares. Essa é a performance do Globo desde que chegou à elite do futebol potiguar em 2014. A regularidade no estadual, hoje televisionado, e suas frequentes aparições em competições nacionais fazem da Águia de Ceará Mirim, no momento, o clube potiguar mais conhecido lá fora, após ABC e América. Colhe os frutos pelo projeto profissional que montou.

Só para constar
O corpo das notas divulgadas por Potiguar e Baraúnas, em apoio a Zé Vanildo, também reservou um espaço secundário aos patrocinadores e, por último, à imprensa.

A conta vai chegar
O Potiguar deverá enfrentar, dentro em breve, problemas na área trabalhista. Os jogadores trazidos pelo empresário Zé Carlos durante o estadual saíram sem ver a cor do dinheiro pelo vínculo. Movimento ainda silencioso se forma.

A conta vai chegar II
O clube entende ser do empresário a responsabilidade, mas o contrato com o profissional é assinado pela instituição. Assim, pela ordem natural, será ele o acionado. Pode até adiar, mas a conta chegará.

Seleção
Nesta segunda-feira (8), no programa Prorrogação, da TV Mossoró, vamos apresentar a seleção do estadual deste ano. Começa às 19 horas, com apresentação deste colunista e dos colegas Marcos Santos e Fabiano Morais.

MEC
João Dehon já começa o Mossoró Esporte Clube para a segunda divisão potiguar, a ser disputada no segundo semestre. Não me surpreende, pela experiência acumulada, se a ascensão vier neste ano.

A semana na história
Na quarta-feira, 10, o bom meia-atacante Willian Radames completa 26 anos de idade. Campeão em 2013 pelo Potiguar no RN, Radames já defendeu o Baraúnas e, recentemente, Santa Cruz. Parabéns!

Frase
“Fiquei muito feliz quando cantaram parabéns pra você “pra mim!” – Paulo Isidoro, nos tempos de Atlético Mineiro, falando da homenagem da torcida no seu aniversário. Não poderia ser só “parabéns pra mim”? Precisava desse nó todo?

Imagem

Foto histórica, antes do amistoso Baraúnas 1×3 Botafogo, anos 80. Da esquerda para a direita, Gustavo Bolão (com a camisa do Bota?), Kaio Jefferson (ex-árbitro já falecido), Alex Moacir (hoje vereador), Júlio César (ex-vereador), Frediano, Alemão, Gláucio e George.

Serviços no Nogueirão são concluídos

Com escadas, corrimãos e parte elétrica instaladas, o Nogueirão está pronto para receber um novo laudo do Corpo de Bombeiros.

Os serviços, que começaram no início do ano, ainda na rápida gestão de Eudes Fernandes à frente da LDM, foram concluídos esta semana, já sob a condução de João Dehon, novo presidente da entidade.

Foi um trabalho totalmente patrocinado por pessoas físicas. Eudes custeou as escadas de emergência, enquanto Francisco Brás, ex-presidente e eterno colaborador, bancou os custos com os corrimãos e recuperação do gramado. Em sua chegada, João Dehon foi responsável pela instalação de 180 metros de um cabo específico de energia ligando a rede externa a bomba que aciona o sistema de hidrantes, com custo total estimado em R$ 16 mil.

Agora, de acordo com Rocelito Miranda, que faz parte da nova gestão da entidade, na terça-feira (2), será dado entrada no comando local do Corpo de Bombeiros, um pedido de vistoria no estádio.

A expectativa é que na quarta ou quinta-feira, o Nogueirão seja vistoriado e, se tudo estiver dentro das normas, receba um novo laudo com validade de um ano. Parabéns a todos e amém!

Chateado
O técnico Emanoel Sacramento estranhou declarações do presidente do Potiguar, Marco Fernandes, dadas na imprensa local, de que ele precisaria se reciclar. O treinador foi demitido durante o estadual com um saldo de três vitórias e dois empates.

Chateado II
Sacramento enviou nota ao Portal F9 em que relata diversos problemas enfrentados no clube e reclama de pendências salariais relativas ainda a Série D de 2016 e estadual deste ano. Visite o site e saiba mais: www.f9.net.br.

Equação
O Potiguar ainda deve do estadual 19 dias trabalhados aos jogadores e 35 à comissão técnica. Com histórico de bom pagador, o clube busca equacionar a dívida e os novos investimentos, no caso o elenco da Série D.

Mercado interno
Por conta da questão financeira, mais do que nunca, é que o Potiguar deve reduzir seus custos, analisando primeiro o mercado interno de jogadores, buscando o que há de melhor no RN, para só depois importar.

Mercado interno II
Além dos que restaram em sua base, há também jogadores como Érico, Johnson, Nildo e Deivinho (Baraúnas); Lano e Romeu (Assu); Carlos Mibipu, Moisés e Radames (Alecrim); Jean Natal, Índio Oliveira e Hudson (Santa Cruz); Ítalo e Capacete (ABC). O mesmo se aplica aos treinadores: Pedrinho, Barata e Júlio Terceiro.

A volta
Observando à distância a dificuldade de momento, o ex-presidente do Potiguar, Benjamim Machado, revelou a pessoas próximas que não encara a Série D, mas que será candidato novamente para o estadual de 2018.

A semana na história
Hoje, 30, o ex-jogador Raílson Costa, que atuou nos anos 80 como zagueiro por Potiguar e Baraúnas, completa 55 anos de idade. Parabéns, time grande!

Frase
“Tinha um atacante bom que era o apelido de um carro…Paulinho Marlboro” – Daniel, mordomo do Potiguar, fazendo alusão a Paulinho McLaren, ex-jogador do Santos e tantos outros. A relação patrocínio/equipe de Fórmula 1 confundiu a cabeça do rapaz.

Imagem

Em 2005, América e Baraúnas disputavam amistoso no antigo Machadão. Na época, o tricolor se preparava para a Série C. Na imagem, o zagueiro Bartô, pelo Baru, e Erivan, capitão do América. Á direita, o mossoroense Riomar Mendes, como auxiliar nesse jogo. Foto: Fábio Oliveira.

O que somos, onde estamos e onde iremos?

A sazonalidade, aspecto que ajuda no abismo entre o profissionalismo e o semiprofissionalismo no futebol, segue de forma real em Mossoró.

Depois de dois anos seguidos disputando a Série D, nosso futebol não terá calendário no segundo semestre do próximo ano. O Potiguar terminou o estadual na quinta colocação, com 21 pontos. Foi superado pelo Assu, também com 21, mas que teve um saldo de gols menos ruim (-2 a -6); pelo América, com 22; Globo, com 26 e ABC, com 42 pontos.

O Baraúnas foi ainda pior, encerrando a temporada na sexta colocação, com apenas 16 pontos, à frente apenas de Santa Cruz, vice-lanterna com 10, e Alecrim, rebaixado, com sete pontos.

Mesmo que o América suba este ano para a Série C, a vaga na quarta divisão nacional do próximo ano passa para o quarto colocado do RN, no caso o Assu. Resumindo, em 2018 fecharemos nossas portas, no máximo, em abril. Serão oito meses mergulhado em total letargia, abrindo um hiato cada vez maior até ABC, América e Globo, clubes e estruturados.

O pior é saber que estamos nos acostumando com isso. Diante dos fatos, qual força representamos mesmo no atual cenário? É bom parar para pensar e agir se, de fato, essa condição incomodar a alguém.

Pontos cruciais
Apesar de todos os erros administrativos cometidos nesta temporada, o Potiguar ficará fora da Série D em 2018 por questões técnicas, reafirmo. Depois de uma partida quase perfeita contra o América, resolveu se acovardar diante do Baraúnas e, pior, contra o rebaixado Alecrim. Aqueles pontos perdidos, decidiram. Foi ali que jogou seu calendário fora.

Quase pronto
Com corrimãos já instalados, nesta terça-feira (25), a LDM conclui os serviços elétricos no Nogueirão, atendendo assim as exigências dos Bombeiros, garantindo o estádio aberto.

Foco
Em tempo, quando indagado sobre sua prioridade como presidente da Liga, João Dehon foi enfático: “manter o Nogueirão aberto de uma vez por todas”. Se assim o fizer, acabará com a novela iniciada em 2004.

Sério?
Com o boato de que o Potiguar ameaça não participar da Série D, devido falta de patrocínio do Município, torcedores do Baraúnas já se animam pela herança da vaga. Algo igualmente sem sentido.

É sério
Não creio que a diretoria tricolor, em sua sã consciência, esteja pensando na hipótese. Se não tem apoio da Prefeitura para o rival, por que teria para si? Sabendo que tem ainda tem pendências a resolver, seria inconsequência emendar outra situação.

Teste
Não creio que o Potiguar desista da Série D, apesar de suas dificuldades. Com despesas essenciais bancadas pela CBF, como transporte, hospedagem e arbitragem, pode utilizar a competição para fazer laboratório visando o estadual. Só terá que deixar seu projeto claro ao torcedor para que ele não se sinta enganado.

Teste II
Seria a oportunidade, por exemplo, de testar o real potencial dos jogadores criados no clube, cujo pouco aproveitamento pelos treinadores gerou discórdia interna. É a hora de separar os meninos dos homens.

A semana na história
Na próxima quarta-feira (26), o ex-atacante do Potiguar, Rodrigo Ludke completa 37 anos. O gaúcho foi vice-campeão estadual pelo alvirrubro em 2008.

Frase
“Os caras dizem que eu tenho a mesma “filosofia” de Vivi. Que sou mesmo que estar vendo. Mas não acho” – Jackson, ex-atacante de Potiguar e Baraúnas, analisando sua fisionomia e semelhança com o irmão.

Imagem

Na imagem, o atacante Maurício Pantera comemora um dos oito gols marcados por ele no estadual de 2006, ano do título do Baraúnas. Atrás, aparece Luciano Paraíba, artilheiro daquela temporada com 11 gols. (Foto Alexandre Pinto).

João Dehon será o novo presidente da LDM

O presidente do Mossoró Esporte Clube, João Dehon da Rocha, deve ser conduzido nesta terça-feira (11), em eleição a ser realizada a partir das 19h30, à presidência da Liga Desportiva Mossoroense (LDM). É um desejo antigo seu que se materializa a partir de agora.

Dehon terá muito trabalho, mas possui capacidade para cumprir bem a missão. Não deve ter concorrentes e seu nome conta com o apoio do atual presidente, Francisco Brás, fator que tem um peso significativo junto aos filiados. Brás, inclusive, que havia se afastado do cotidiano da Liga e do Nogueirão, devido discordar de algumas decisões do empresário Eudes Fernandes, que vinha conduzindo a entidade de forma provisória, deve se engajar novamente à vida da LDM.

Outro desportista que reforçará o projeto é o ex-jogador e ex-gerente do Nogueirão, Rocelito Miranda, primo do futuro presidente. Miranda foi convidado para ser vice na chapa de Dehon. Em conversa com este colunista, afirmou que sua atuação deve ser mais focada nas bases e suas competições, independente do cargo que venha ocupar.

Magno Ramon
O preparador de goleiros pernambucano, Magno Ramon, que fixou residência em Mossoró, transferiu-se na semana passada para Nova Lima-MG, para trabalhar nas bases do Vila Nova. Magno foi vice-campeão estadual com o Potiguar em 2008 e campeão em 2013. Profissional sério e competente, merece todo o sucesso.

Em atividade
Embora tenha anunciado que pararia após o estadual, o zagueiro Nildo deve adiar um pouco sua aposentadoria e disputar no segundo semestre, a divisão de acesso pelo Mossoró Esporte Clube.

Paredão no Carcará
Quem também pode reforçar o Carcará na segundona é o experiente goleiro Érico. O MEC, que é dirigido pelo ex-presidente do Baraúnas, João Dehon, promete vir forte para tentar o acesso à divisão de elite.

Em casa
Se resolver investir no mercado interno para definir o treinador para a disputa da Série D, não faltará opções ao Potiguar. Pedrinho, que já está no comando, e Ronaldo Bagé, do Baraúnas, seriam o ponto de partida.

Em casa II
Além destes, o Alvirrubro tem na figura do ex-jogador Júlio Terceiro, uma possibilidade. O ex-volante do América faz uma campanha de recuperação no Santa Cruz que merece, no mínimo, uma avaliação.

Em casa III
Sobre jogadores, o mercado interno também oferece opções que reforçariam bem esse elenco alvirrubro. Léo Bahia e Moisés, do Alecrim; Mael, Hudson e Jean Natal, do Santa Cruz; Almir, do Assu, não devem ser desprezados.

Periquito agoniza
Além da queda, o coice. Não bastasse estar lutando contra o rebaixamento, o Alecrim teve suas rendas bloqueadas pela Justiça para pagamento ao ex-jogador Carioca, que já atuou aqui no Potiguar. O Periquito é sério candidato ao desaparecimento.

A semana na história
Nesta segunda-feira (10) é o aniversário do meia Vaninho, ex-Potiguar e Baraúnas. O jogador completa 32 anos de idade. Parabéns, enjoento!

Frase
“Professor, o passe está saindo direitinho, só falta força” – Do lateral Samuel, quando defendia o Potiguar, respondendo ao então preparador físico do clube, Alan Frederico, quando indagado como estava seu passe. Alan referia-se à situação contratual e não ao fundamento.

Imagem

O meia Lucas Fernandes, uma das joias do São Paulo, é filho do mossoroense Iluílton, colega de infância que também era craque na bola e que está radicado em São Paulo há anos. Mês passado, Lucas renovou seu contrato com o tricolor até 2021.

O Potiguar precisa resolver com o Alecrim antes de pensar no Globo

O Potiguar tem hoje, no Nogueirão, o Alecrim como mais um adversário em sua sequência decisiva visando uma possível final de turno. Depois disso (e só depois disso) é que vem o Globo, o time a ser batido e já finalista do campeonato.

Friso isso para lembrar que todo time é armado de acordo com seu próximo adversário e não projetando adversários futuros. A observação se baseia na formação anunciada pelo técnico Emanoel Sacramento, em que acena para a escalação de três zagueiros e três volantes, o que me parece um exagero em se tratando do Alecrim, time que luta contra o rebaixamento. Senão veja: Lucas, Cláudio Baiano, Joseph, Batata, Sidney e Jozicley, todos juntos e treinando como titulares.

Independente das funções de cada um, hoje, os seis continuarão com características defensivas e com orientações restritivas. O time perde em criatividade e ofensividade, o que pode fazer o frágil Alecrim gostar do jogo, como gostaram Assú e Baraúnas, quando sentiram que a proposta do Potiguar não era tão voraz, quanto imaginavam.

Sacar Du Paraíba, que vinha bem entre os titulares, e Luan que, apesar da lentidão, é habilidoso e tem sido responsável pela criação, fica muito claro um zelo excessivo com um adversário que não é nenhuma Brastemp.

O Alecrim da atualidade não merece tanto e o torcedor muito menos.

Empate não vale
Não tendo vencido ainda como mandante em 2017, o Baraúnas se apega ao fato de ser um visitante indigesto para superar, hoje, o Assu, adversário com quem costuma travar boas batalhas, mesmo no Edgarzão. Se quiser algo no turno, o tricolor precisa vencer já, pois só empatar não é bom, embora o último, por ter sido no clássico, tenha rendido até festa na casa do atleta. Apesar de suas limitações, o Leão pode ser mais.

Parou
O meia Tiago Barreiros, um dos destaques do Potiguar na Série D de 2016, utilizou das redes sociais neste sábado (25) para anunciar sua aposentadoria no futebol, no auge dos seus seus 27 anos de idade, 15 dos quais nos gramados.

Parou II
“Apesar de ter resistido muito e pensado até cansar antes de tomar essa decisão, sinto que fiz a escolha certa… Preciso de uma estabilidade que infelizmente o futebol não me ofereceu”, justificou Barreiros em sua postagem.

Boca no trombone
“Sem patrocínios e com o atraso do prometido apoio da PMM, a situação do nosso futebol vai de mal a pior”, desabafou o vice-presidente do Baraúnas, o radialista Gílson Cardoso, em sua conta no Facebook.

Boca no trombone II
A reclamação também encontra ressonância no Potiguar. Embora os dirigentes não tenham se pronunciado publicamente ainda, a insatisfação na diretoria é grande com o silencio da Prefeitura até aqui.

Só dois
O jovem goleiro Yuri, reserva imediato de Rafael Dida, no Potiguar, não joga mais nesse estadual. O jogador rompeu ligamentos do joelho esquerdo e está fora de combate. O jovem Matheus, da base, fica como única opção.

Devendo
A torcida do Potiguar está devendo uma resposta ao clube por conta das contratações realizadas e resultados neste turno. O torcedor não tem mostrado nos jogos uma frequência à altura de sua tradicional paixão.

A semana na história
Quinta-feira (30), o ex-zagueiro do Potiguar, Índio Sertânia, completa 34 anos de idade. Parabéns!

Frase
“Em terra de cego quem tem um olho é gay” – Chico Massagista, quando mordomo do Potiguar, em uma tentativa filosófica frustrada para impressionar os colegas.

Imagem

Time Manoel Do Munck, que disputa o Campeonato do Carnaubal 2017: Guedo (técnico), Cabeça, Roger, Altenor, Maikon, Marinho, Júlio César, Isaac, Diego, Romero, Romário, Chinês, Bega, Tom, Mailson, Raniálisson e Zé do Pau.

Potiba será teste para todos

Há fortes razões para chamar o Potiba de decisão.

Para os dois clubes, é a prova para saber quem está pronto para chegar a uma eventual final de turno e seguir lutando por um calendário rentável no ano que vem.

Para os que lidam com a segurança, uma prova de eficiência em garantir o direito dos cidadãos de bem em ir e vir com tranquilidade quando decidem assistir um jogo de futebol.

Sobre o assunto, a PM reuniu todos os envolvidos e disse o que pode e o que não pode. O resultado saberemos logo mais.

Continuo acreditando que o problema está, principalmente, na Justiça, que trata os crimes cometidos em torno de um estádio e envolvendo torcidas como “coisas do futebol”.

Ouvindo entrevista do comandante da PM, seguindo exemplo da região sudeste, já se admite a possibilidade de jogos com torcida única. Parece claro ser a admissão de incapacidade de gerir esses conflitos, mas sendo assim, não havendo outro jeito, que seja. A vida ainda vale mais que a falsa lucratividade gerada nas bilheterias quando há rastros de sangue. Pior é que a maioria desses vândalos sequer paga ingressos. Quando não ganham dos dirigentes cúmplices, pulam o muro. E todos sabem disso, mas fingem que não.

Sem grana oficial
A Prefeitura de Mossoró, que prometeu apoiar o futebol local com patrocínio através de campanhas publicitárias a partir do mês de março, até agora não pôs seu plano em prática. A dupla Potiba sente a falta desses recursos. E o estadual já caminha para o final.

Acabou o prazo
Dos três reforços apresentados pelo Baraúnas na semana que passou, dois não ganharam condições. O lateral-direito Danilo e o atacante Jardel, conheceram Mossoró e agora retornam aos seus estados.

Regularizado
O meia Ítallo teve seu nome publicado no BID e pode estrear hoje pelo Baraúnas. Em 2015 o jogador teve rápida passagem pelo Potiguar, quando foi contratado como lateral-esquerdo e jogou apenas 30 minutos.

Baixa
Sofrendo com uma lombalgia, cuja recuperação demoraria em torno de 15 dias, segundo a assessoria do clube, o meia Eduardo pediu dispensa do Baraúnas.

Desperdício
Vindo por intermédio do empresário Luciano Martins, o atacante Sampaio também foi outro que veio apenas à passeio. Não agradou e foi dispensado pelo Potiguar. O clube perdeu tempo e dinheiro preciosos nessa temporada com joias falsificadas de empresários.

Camaleão
Outro que não teve uma experiência boa com empresários de futebol este ano, foi o Assu. O clube, inclusive, publicou nota revelando suas dificuldades, devido a malfadada relação e conclamando a torcida em seu socorro.

Camaleão II
Para piorar, a Prefeitura de Assu ainda não liberou nenhuma das três parcelas de R$ 40 mil, cada, prometidas ao clube, em forma de patrocínio.

A semana na história
Quinta-feira (23), o treinador e comentarista esportivo, Isaías Rodrigues, completa 43 anos. Revelado pelo Santa Cruz-PE, Isaías foi goleiro de muitas qualidades, sendo ídolo da torcida do Baraúnas, tendo participado da famosa campanha do clube na Copa do Brasil de 2005 e sido campeão estadual pelo tricolor em 2006. Parabéns!

Frase
“Perdi muitos gols, mas não tive oportunidade nenhuma” – Peu, atacante do Flamengo nos anos 80, tentando justificar as chances perdidas.

Imagem

Nesta segunda-feira (20) tem a terceira edição do programa Prorrogação, na TV Mossoró, ao vivo, a partir das 19 horas. Estarei ao lado do jornalista Fabiano Morais e convidados comentando esta e projetando a próxima rodada do Campeonato Potiguar. Foto: Marcelo Diaz.

Liga tem falhado com a Justiça no caso “Borracha”

A Liga Desportiva Mossoroense (LDM) tem descumprido determinação judicial sobre o repasse de 7% (dos 10% a que tem direito) da renda dos jogos no estádio municipal, para pagamento de dívida trabalhista ao ex (e atual) tratador do gramado do Nogueirão, Valderi Franco, o Borracha.

O percentual vem sendo descontado do borderô, mas não tem sido depositado, como determinado pela Justiça. A informação foi passada pelo presidente de direito (mas não de fato) da Liga, Francisco Brás, revelando toda sua preocupação, vez que é seu nome que consta legalmente como responsável pela entidade, ex-proprietária do estádio.

Antes, os valores bloqueados pela Justiça em decorrência de causas trabalhistas eram cobrados na fonte, sendo recolhidos por oficiais em dia de jogos. Agora, esses valores devem ser depositados no primeiro dia útil após às partidas.

Confesso que não sei o motivo da mudança nem por que não são feitos os depósitos, como afirma Brás, mas o fato é que determinação judicial se cumpre, e até se recorre nas instâncias e prazos previstos. Fora isso, a conta pode ser maior para quem esquece ou se faz de desentendido sobre as decisões.

Atenção redobrada
O Baraúnas tem tudo para começar bem sua caminhada no segundo turno, porém estar concentrado hoje, contra o Alecrim. Pega um time vivendo uma crise financeira e de resultados. Até greve já fez. Pode ser fator aliado ou mesmo complicador, pois joga toda responsabilidade para o time mossoroense. Este é o cenário que mais preocupa um treinador: manter o foco do time ante um adversário anunciado, equivocadamente, como morto.

Adversários
Um dos adversários do Potiguar na Série D, o Maranhão, tem praticamente apenas jogadores desconhecidos do torcedor local. A exceção é o meia mossoroense Adham, ex-Assu e Baraúnas.

Adversários II
No River, o lateral-direito Rossales é o único com passagem por Mossoró. Ano passado esteve defendendo o próprio Potiguar na Série D. Bom jogador que, pelo futebol apresentado, poderia ter retornado.

Adversários III
É do Uniclinic o jogador mais conhecido do torcedor príncipe. O meia Vaninho, de 32 anos, reencontrará o Potiguar na Série D. Antes, já havia enfrentado o Alvirrubro vestindo a camisa do rival, Baraúnas.

Bagé
O técnico Ronaldo Bagé reconhece a necessidade de reforços no Baraúnas, mas não parece ser do tipo que fica apenas reclamando, tirando carta de seguro para eventual insucesso. Prefere trabalhar ainda mais.

Bagé II
Apesar dessa necessidade clara para algumas posições, Bagé dispensa a vinda de jogadores apenas para fazer número, o que só pioraria. Por isso, prefere trabalhar o potencial dos jogadores que encontrou no clube, cuja qualidade tem sido bastante elogiada por ele.

Bagé III
Outro fato interessante do novo técnico do Baraúnas é que ele não indica contratação apenas para empregar amigos. Recentemente, rejeitou um atleta de sua confiança porque este não estava em plenas condições físicas. Outros técnicos o fariam (e já fizeram) sem o menor pudor.

A semana na história
Nesta segunda-feira (13), o ex-zagueiro de Potiguar e Baraúnas, Michel, completa 36 anos de idade. Parabéns!

Frase
“A gente não ganhou porque Raimundo Sacristão errou nas alterações” – Mário Júnior, folclórico torcedor do Potiguar, se queixando das mudanças feitas pelo técnico Emanoel Sacramento, no jogo contra o Uniclinic, na Série D de 2016.

Imagem

Onde parar o verde do gramado do Nogueirão ? Mesmo com tanta chuva, o tom amarelado do gramado deixa o aspecto de um campo esquecido. Foto: Fábio Oliveira

 

Esquema de resultado de jogos prejudicou o Potiguar

Esta semana, o Globo Esporte trouxe de volta o assunto da máfia dos resultados no futebol, com foco no Campeonato Paulista. Com ele, a lembrança do que ocorreu no Rio Grande do Norte, ano passado, com pelo menos um jogo tendo o resultado manipulado.

A máfia queria a vitória do Globo por 5 gols contra o Palmeira, na última rodada da fase classificatória do primeiro turno. Não deu outra: 5×1. Antes, o Palmeira já havia perdido para o América por 7×0. Na última rodada do segundo turno, já rebaixado, o Palmeira venceu o mesmo Globo por 2×1, aumentando a desconfiança de que algo de muito errado vinha acontecendo naquela competição.

Como um time que perdeu para todos, venceria em sua despedida aquele que não havia perdido para ninguém e que seria o finalista do turno?

Apesar de não haver quaisquer indícios de participação dos clubes adversários, aquela postura do Palmeira, terminou prejudicando o Potiguar, que perdeu a vaga na Copa do Brasil para o Globo exatamente no saldo de gols.

Após empatarem em número de pontos (26) e número de vitórias (8), foi o saldo de gols que definiu a terceira posição, com 10 a 8 para o time de Ceará Mirim. Então, o placar do jogo do Palmeira alterou diretamente a classificação. E isso é fato.

Prorrogação
Devido o período de carnaval, nesta segunda, dia 27, não haverá apresentação do Prorrogação, na TV Mossoró. O programa volta na segunda, dia 6, quando o colega Marcos Santos, já recuperado de problemas de saúde, estreará, dividindo a apresentação comigo.

Máfia
A confirmação da manipulação dos resultados no estadual de 2016 veio na mesma temporada, porém, estranhamente, não houve qualquer manifestação da FNF, TJD ou até mesmo do Ministério Público, para que a justiça fosse reestabelecida, afinal, alguém foi comprovadamente prejudicado. Tudo ficou como estava, como se nada de anormal tivesse ocorrido.

Máfia II
Resta saber se o silêncio de todos permanecerá, entendendo que a manipulação resultou apenas na simples diferença numérica de placar para ficar nas estatísticas e história. Viverão o pecado da omissão?

Máfia III
Também, com a palavra, o próprio Potiguar, para dizer se aceitará a situação passivamente ou se pretende recorrer à Justiça para ser ressarcido dos prejuízos que lhes foram causados, que por baixo, ficaram em torno de R$ 350 mil.

Máfia IV
O prejuízo do Potiguar com aquele resultado manipulado foi de R$ 250 mil, o equivalente à cota de participação dos clubes do grupo III, na primeira fase da Copa do Brasil de 2017, mais a renda do jogo que seria contra o Fluminense, e possíveis patrocinadores pontuais, vez que foi um jogo de tv para todo Brasil.

Máfia V
O treinador do Palmeira na época, Marcos Ferrari, que está preso desde o ano passado, acusado de participação no esquema, chegou a acertar com o Mossoró EC para dirigir a equipe na segunda divisão de 2016. Sorte do Carcará que a bomba estourou antes de seu desembarque por aqui.

Pesar
Minha solidariedade ao ex-presidente do Baraúnas, João Dehon, pela perda de sua esposa, Vânia Morais da Rocha, na sexta-feira (24). Ela lutava há anos contra um câncer. Quem conviveu com Dehon no período sabe de sua devoção para cuidar de sua companheira nesses momentos difíceis.

A semana na história
Na sexta-feira, dia 3, o ex-jogador Onesimar Carneiro, completa 56 anos de idade. Zagueiro que impunha respeito, defendeu entre outros clubes, Potiguar, Baraúnas e ABC, além de ter sido Seleção do RN. Parabéns!

Frase
“Um abraço a todos os torcedores tricolores que foram “prestigiar” a derrota do Baraúnas para o América” – Alcivan Silva, repórter da Rádio Difusora, saudando a torcida leonina.

Imagem

Desde 2014 na Turquia, o meia-atacante Márcio Mossoró acaba de renovar seu contrato com o Basaksehir por mais duas temporadas. É o reconhecimento pelo bom futebol apresentado. Parabéns!

 

 

 

Autoridades se reúnem para discutir a violência das organizadas

Polícia Militar, Ministério Público, Potiguar, Baraúnas, LDM e Prefeitura devem ter representantes reunidos a partir das 9 horas desta segunda-feira (6), no 2º Batalhão de Polícia de Mossoró. O encontro servirá para discussão da questão da violência patrocinada pelas torcidas organizadas no Nogueirão, em dia de jogos, sobretudo durante os clássicos Potiba.

Na semana que passou, a PM esteve no Nogueirão realizando uma vistoria para alimentar o relatório que será entregue nesta reunião. É muito provável que o Nogueirão seja apontado como o grande vilão da história. É um problema aqui, outro acolá e outra interdição não está descartada.

Geralmente, nessa hora, ninguém (PM, LDM, MP e Clubes) assume suas responsabilidades. Há falhas no esquema de segurança por todos lados, como horário de chegada, posicionamento, revista, vigilância aos grupos dentro e fora do estádio, limpeza interna e, principalmente, punição civil e criminal aos infratores. É mais fácil atribuir a culpa ao imóvel que, como o próprio nome diz, é inanimado, que conter ou punir os verdadeiros culpados. E assim, quem segue penalizado é o futebol e o torcedor de bem, para variar.

Entrou para a história
Faleceu neste sábado (4), aos 78 anos, o juiz de Direito aposentado, Assis Amorim. Em 2004, quando ainda atuava na magistratura, se tornou uma figura emblemática para o futebol local quando cassou a liminar que interditava o Nogueirão, às vésperas do primeiro jogo das finais do estadual. Estádio liberado, o Potiguar goleou o América por 4×0, construindo grande vantagem para ser campeão dias depois em Natal. Obrigado, doutor Assis e descanse em paz!

Paixão sem medida
A torcida do Baraúnas está sendo convocada para um mutirão no campo da Toca do Leão, na manhã deste domingo (5). Quando chamado, o torcedor tricolor costuma atender.

Dilema
Vejo que o Potiguar necessita de pelo menos umas cinco contratações que resolvam, caso queira algo no segundo turno. O elenco é muito limitado, como limitada é a condição financeira do clube para contratar.

Lacunas
O Potiguar ainda não tem um camisa 10 à altura nem um atacante de área para disputar posição com Cleiton Cearense. São poucas as opções para o setor e nenhuma delas com tais características.

Tranquilidade
A vitória do Baraúnas sobre o Santa Cruz, mantendo o tricolor na briga por vaga na final do turno, deu a tranquilidade necessária para se trabalhar melhor o potencial do elenco. Barata e o grupo precisavam disso.

Exageros
As cobranças excessivas, sobretudo após a derrota natural para o Assu, quase prejudicam um trabalho que ainda está no começo e que, mesmo assim, vem dando resultados além do esperado, algo bem distante da luta contra rebaixamento, como preconizavam.

Tempo
Quase duas semanas de folga na tabela proporcionam ao Baraúnas tempo para a preparação (e até contratações) para os desafios decisivos contra adversários diretos por vaga na final, no caso América e Globo.

A semana na história
O ex-jogador Sideny completa hoje, 35 anos de idade. Atacante arisco, fez história jogando no Potiguar e Caicó, entre outros clubes. Apesar da qualidade, devido problemas de saúde, parou cedo. Continua querido e hoje é um cabeleireiro respeitado. Parabéns!

Frase
“Às vezes o homem quer uma mulher submersa” – Miranda, ex-jogador, goleiro de Potiguar e Baraúnas, filosofando sobre casos de submissão feminina. Desse jeito é para afogar a coitada.

Imagem

O atacante Dú Paraíba, de 24 anos, é o novo contratado do Potiguar. O jogador já esteve atuando em Mossoró, em 2013, quando defendeu o Baraúnas na Série C do Campeonato Brasileiro. Foto: Sergio Ribeiro/FutRio

 

O que, infelizmente, ainda não podemos oferecer

Embora a diretoria do Potiguar tenha anunciado acerto, o ex-jogador Agnaldo Fidélis acabou rejeitando a proposta para assumir a função de auxiliar técnico do clube. O motivo, simples. Não há uma consistência na oferta, algo que garantisse qualquer tipo de segurança ou projeção para um trabalho a médio e longo prazo.

Todo profissional busca isso e não seria diferente com Agnaldo. Militando hoje na crônica esportiva, o profissional revelou que só algo substancial poderá desviar seu foco atual. E não foi isso que o Potiguar ofereceu. Não há como se questionar sua postura.

Infelizmente, nosso futebol não tem condições de garantir isso ainda a qualquer profissional que seja, por isso a rotatividade ainda é algo forte por aqui. A sazonalidade é ruim em todos os aspectos e a palavra que baseia qualquer projeto profissional na economia nacional é a estabilidade, algo que infelizmente ainda estamos distantes de conhecermos e oferecermos.

Se liga!
Nesta segunda-feira (30), o comandante do 2º Batalhão de Polícia de Mossoró, Major Maximiliano Luiz, será um dos entrevistados por mim no FM 7 Horas, da 93 FM. A violência das torcidas será o tema principal. Perguntas pelo WhatsApp 98141-9370. Participe!

Fiscalização
A utilização de fogos de artifício, nas arquibancadas, pelos torcedores, registrada pela arbitragem na súmula do Potiba, revela quão falha é a fiscalização na entrada e durante os jogos no Nogueirão.

Fiscalização II
Antes do clássico, deu para ver claramente alguns torcedores soltando rojões dentro do estádio. Ou intensifica a fiscalização ou vai se continuar pagando por isso. E não é difícil ver o que sai mais caro.

Perda indiscutível
O Potiguar também perde com a saída de Edinho em relação às bases. Nos últimos anos, era ele quem vinha trabalhando as categorias inferiores, descobrindo e lapidando novos talentos. Jogadores como Sávio, Yuri, Marinho, Jú, Ciel, Fernandes, Alef, entre outros, passaram por suas mãos.

Nada de amadores
Ainda sobre as bases, o clube não pode retroceder, entregando a mãos amadoras uma missão tão importante quanto essa. É só olhar para a história recente e ver quantos jogadores foram revelados e serviram ao time profissional, como agora, antes de esse trabalho ser conduzido por um profissional.

Bem na fita
O Baraúnas tem tudo para ser finalista do turno. A vitória do clássico pode ser o combustível para embalar na disputa. Sua campanha surpreende, devido a juventude do elenco e renovação promovida no grupo. Premia o trabalho de Marquinhos Mossoró e toda comissão técnica.

Bom teste
Hoje, o Baraúnas enfrenta um time em ascensão e com as mesmas chances de êxito. O Assu é, historicamente, difícil de ser batido, mas o momento tricolor é melhor. Foco é a palavra de ordem para ambos os lados. Quem encarnar esse espírito, sairá vencedor.

A semana na história
Nesta segunda-feira (30), o ex-zagueiro do Potiguar, Ivson, campeão estadual pelo clube em 2013, completa 30 anos de idade. Parabéns!

Frase
“Cambalhota já está recuperado. Agora ele vai iniciar recuperação na bicicleta geométrica” – Chico Massagista, quando trabalhava no Baraúnas, em 2012.

Imagem

União Sport Master, que no dia 10 de janeiro completou 17 anos: Ivanílson Carlos, Ricardo Alves, Flávio, Luizão, Nenê. Das Chagas, Daniel, Maninho e Morais. Hidelbrando, Luiz Carlos, Chiquinho, Jairo, Primo, Zé Nílton e Oliveira.

Sobre o F9

A partir de Mossoró, segunda maior cidade do Rio Grande do Norte, escrevemos sobre esportes, com ênfase para o futebol, nossa maior paixão. Notícias, vídeos, tabelas, opinião e tudo o mais que nos move pela estrada da informação esportiva. Somos uma equipe apaixonada pelo tema e compromissada com a verdade.