Jogar contra o patrimônio é burrice

Vejo de forma prematuras e arriscadas as intensidades das críticas, vez por outra publicadas, às parcerias e aos treinadores que Baraúnas e Potiguar estão contratando para a próxima temporada.

Não há receita perfeita. Cabe a quem se propõe experimentar essas situações, criar mecanismos de defesa contra os riscos. E acredite, viver já é um risco. Só não pode postergar decisões, devendo romper, demitir e recontratar quando sentir que a opção não rendeu. Mas até lá, deve-se dar o crédito e esperar pelos resultados.

Hoje, Potiguar e Baraúnas estão de mãos atadas e a participação de ambos no Estadual só é possível graças a esses acordos. Se serão proveitosos ou não, repito, só o tempo dirá.

A reboque dessas interpretações, cravar que os dois clubes lutam contra o rebaixamento é exercício de futurologia. Custo a acreditar que está nessas profecias, uma torcida disfarçada pelo fracasso. De outra forma, seria um coquetel de uma dose cavalar de limitações analíticas sobre a importância de um produto que é seu, aliado a um negativismo congênito. Sem solução.

Definido
Na próxima quinta-feira (15), a diretoria do Baraúnas reúne imprensa e torcida na Arena MM8 para a apresentação da comissão técnica, liderada pelo ex-jogador Barata, e elenco do clube para o Estadual. Espera-se pelo menos a apresentação de 15 a 20 jogadores.

Aos 48 do segundo tempo
Na sessão da Câmara Municipal, da última quarta-feira (7), o vereador e ex-presidente do Potiguar, Claudionor Nogueira, utilizou a tribuna para pedir providências para o estádio Nogueirão, devido a ameaça de nossos clubes terem de jogar fora de Mossoró.

E o Nogueirão?
O Deputado Federal por Mossoró, Beto Rosado (PP), destinou emenda no valor total de R$ 250 mil, dos quais R$ 122 mil já foram liberados pelo Governo Federal, para a construção de um estádio na cidade de Umarizal. Excelente para o esporte da cidade. Merecido.

E o Nogueirão II  ?
No início do ano, Beto Rosado já havia destinado R$ 500 mil para o esporte de Ceará Mirim, do empresário Marconi Barretto, proprietário do Globo e do estádio Barrettão.

E o Nogueirão III ?
Alguém pode argumentar que R$ 250 ou R$ 500 mil não são suficientes para recuperar totalmente o Nogueirão. Então, é só destinar o suficiente para isso. Dinheiro é o que não falta. Talvez agora, com a mudança de governo, isso ocorra.

Debutando
O Baraúnas será o primeiro time do ex-ídolo do ABC, Barata, como treinador. É uma aposta do empresário Marquinhos Mossoró, com quem tem longos anos de amizade.

Debutando II
E não será a primeira vez que o Baraúnas abre as portas para que um profissional inicie sua carreira de treinador. Foi no Leão, na década de 90, que o ex-jogador Zé do Carmo deu seus primeiros comandos.

A semana na história
Sexta-feira (16), o ex-técnico do Potiguar, Fábio Giuntini, completa 44 anos de idade. Quando jogador, era um atacante técnico e goleador. Também atuou no próprio Potiguar, em 2006. Parabéns!

Frase
“Cambalhota já está recuperado. Agora ele vai iniciar recuperação na bicicleta geométrica” – Chico Massagista, no Baraúnas, em 2012.

Imagem

Na sexta-feira (9), o Baraúnas oficializou o técnico Barata. Foi durante almoço em um restaurante da capital. Na foto, o gerente de futebol Zezinho Mossoró, o técnico Barata, o presidente da FNF, José Vanildo, o vice-presidente Gílson Cardoso e o ex-presidente do TJD, Honório Júnior.

Na sexta-feira (9), o Baraúnas oficializou o técnico Barata. Foi durante almoço em um restaurante da capital. Na foto, o gerente de futebol Zezinho Mossoró, o técnico Barata, o presidente da FNF, José Vanildo, o vice-presidente Gílson Cardoso e o ex-presidente do TJD, Honório Júnior.

A terceirização por condição

O Baraúnas está terceirizando o seu departamento de futebol. Esse é um mal necessário cujo desfecho se anunciava já há algum tempo, sobretudo devido o modelo de gestão do clube ano após ano. Sua condição financeira corrobora para o panorama.

Os investidores Marquinhos e Márcio Mossoró, como conhecedores da realidade do clube e do próprio futebol local, sabem o que precisam fazer e até onde podem chegar na condução desse projeto.

Anunciada preliminarmente, a parceria deve ser oficializada no início da semana, com a assinatura do contrato que esteve nesses dias sob análise de um advogado a serviço do clube. Esse é o documento que não deve deixar dúvidas sobre as obrigações e direitos de cada parte, podendo se calcular os riscos e chances de cada um.

O fato é que os anos e anos de pires na mão em que o clube tem vivido, o empurraram nessa direção. Terá agora cinco anos, como querem os investidores, para descobrir se foi a melhor decisão ou não. Até aqui, vive a tese de que é melhor 50% de algo que 100% de nada. O tempo dirá.

Melhor esperar

O anúncio do nome do técnico Roberto Neves, pelo Potiguar, foi recebido com cautela por todos. Não há euforia, tampouco desânimo. Experiências recentes mostram que qualquer juízo agora, pode ser precipitação.

Voltou?

De fontes, escuto que o empresário Luciano Martins, da LM03, descartado incialmente, tem seu nome novamente citado no Baraúnas. Pode ainda se juntar a Marquinhos e realizar alguns investimentos no clube.

Vencidos

Alguns poucos envolvidos com o cotidiano do Baraúnas, não aprovam a terceirização do departamento de futebol do clube. Foram vencidos pela maioria e argumento de que não nunca chegam na hora dos prejuízos. 

Escaldados

Entre outras, o contrato entre Baraúnas e parceiros trará explícitas as responsabilidades sobre questões que sempre atormentaram o clube, como questões trabalhistas e consequentes bloqueios de renda. 

Mais que futebol

Nesse episódio da Chapecoense, descobrimos a grandeza do povo colombiano. Sua consternação e solidariedade comovem tanto quanto a própria dor pela perda de tantas vidas. Não sei se faríamos tanto se a história fosse inversa.

Estreou

O publicitário Ubiratan Saldanha estreou no dia 1º passado na 93 FM, como novo coordenador da equipe de esportes da emissora. Bira tem experiência e já coordenou equipes na Difusora, RPC e Rural.

Estreou II

A maior novidade será a transmissão simultânea entre a 93 FM e a Rádio Rural, dos jogos em 2017. São 10 kw de potência de cada emissora, levando mais longe as emoções do Estadual, Copa do Nordeste e Brasileiro.

A semana na história

Nesta terça-feira (6), o ex-jogador Hermano Silva, completa 39 anos. Hermano parou cedo, mas carrega uma marca que poucos conseguiram, de ser campeão estadual por Potiguar (2004) e Baraúnas (2006).

Frase

“O gramado do Nogueirão está sendo tratado. Inclusive, já compraram o “astergo” – Jaedson Freitas, da 93 FM. Acredito ser um produto novo para adubagem, em substituição ao tradicional esterco. 

Imagem

As homenagens ao time da Chapecoense ganharam o mundo. A tragédia tocou a todos. Aqui, os leitores e atletas de ocasião, do Racha da Madruga, do bairro Boa Vista, também fizeram o registro com o #forçachape: Ivo, Hugo, Júnior, Valdeir, Vander, Vinícius, Filho, Will e Marcinho. Alex, Gabriel, Douglas, Quirino, Romário, Joãozinho, Cleílton e Tetê.

As homenagens ao time da Chapecoense ganharam o mundo. A tragédia tocou a todos. Aqui, os leitores e atletas de ocasião, do Racha da Madruga, do bairro Boa Vista, também fizeram o registro com o #forçachape: Ivo, Hugo, Júnior, Valdeir, Vander, Vinícius, Filho, Will e Marcinho. Alex, Gabriel, Douglas, Quirino, Romário, Joãozinho, Cleílton e Tetê.

Parcerias passam a ser vistas como a luz no fim do túnel

O Baraúnas tem seu novo parceiro definido. Marquinhos Mossoró está de volta ao clube, agora como empresário.

É um projeto antigo da Família Mossoró, que inclui Zezinho, atual gerente de futebol do clube, e o mais famoso dos irmãos, Márcio Mossoró, que entra como investidor.

Em seu planejamento, a inclusão de João Maria Belmont, empresário que tem laços estreitos com Marquinhos e que em vários momentos foi parceiro do técnico Francisco Diá, na montagem de equipes. O próprio Belmont já informou a pessoas próximas da negociação que segue e que prevê para 2017 um time para cumprir um bom papel no Estadual, mas que deve ter maiores investimentos a cada ano, com propósito de título e vagas na Copa do Nordeste e Copa do Brasil.

O Baraúnas passa a utilizar o sistema de co-gestão com o mundo empresarial. Em negociação, o Potiguar também deve adotar postura semelhante nos próximos dias. É quase uma condição de sobrevivência para os clubes de pouca ou nenhuma estrutura e que vivem um momento delicado na captação de recursos.

Meia década

Embora definida a parceria, que prevê a montagem do elenco e comissão técnica, a duração entre a Família Mossoró e o Baraúnas é o ponto em discussão. Marquinhos quer um pacto com cinco anos de validade. Quer garantir o tempo necessário para que seus eventuais investimentos tenham retorno.

Técnico

Nos bastidores, Humberto Santos, ex-jogador de ABC e América, é apontado como possível técnico do Baraúnas, já com a chancela de Marquinhos Mossoró, com quem jogou nos tempos de ABC.

Técnico II

O Potiguar está próximo de anunciar seu treinador. A volta de Sacramento não está descartada, o que entendo ser bem razoável. O clube também trabalha com um nome novo para o mercado.

Correto

Esta semana, o Baraúnas emitiu nota explicando que apenas a presidente Josirene Ribeiro, o vice Gílson Cardoso, o gerente de futebol Zezinho Mossoró e o assessor Yhan Victor, poderiam falar oficialmente pelo clube.

Correto II

É que dirigentes e abnegados estariam se pronunciando de forma imprópria e inadequada, diz a nota. Para quem conhece o histórico do Leão, surpresa alguma. A medida visa evitar distorções e constrangimentos.

Empacou

A reforma no gramado do Nogueirão e ele deve estar pronto antes do Estadual. No entanto, as obras nas arquibancadas, portões de emergência e hidrantes ainda não começaram por entrave da Prefeitura.

Birra?

A falta de um simples ofício, com time e assinatura de alguém do Município, autorizando e informando ao Corpo de Bombeiros, sobre quem e de que horas irão trabalhar na reforma do Nogueirão, impede o início das obras. Duas semanas já se perderam com essa história. Chego a acreditar que é proposital.

A semana na história

Festa para o ex-zagueiro do Botafogo-RJ, Alecrim, Potiguar e Baraúnas, Gilberto De Leon, que completa neste domingo (27), 55 anos de idade. Parabéns!

Frase

“Como você se sente formando dupla com Robertinho e Bicudo?” – Geovani Rocha, em 2009, quando atuava na 95 FM, indagando o atacante Adalgiso Pitbull, do Baraúnas. E eu que pensava que dois mais um formavam um trio.

Imagem

Os mossoroenses Gilterlan Ferreira, Edinho Cardoso e Paulo Júnior, retornam do Rio Grande do Sul com a experiência do IV Congresso Internacional de Futebol. Aqui, ao lado de Roberto Dinamite, um dos palestrantes.

Os mossoroenses Gilterlan Ferreira, Edinho Cardoso e Paulo Júnior, retornam do Rio Grande do Sul com a experiência do IV Congresso Internacional de Futebol. Aqui, ao lado de Roberto Dinamite, um dos palestrantes. Foto cedida.

Na luta pelo Nogueirão, pontos para a iniciativa de Baraúnas e Potiguar

A semana que passou foi marcada pela ação de Potiguar e Baraúnas, que resolveram arregaçar as mangas para puxar a reforma em setores pontuais do Nogueirão, visando sua liberação perante o Corpo de Bombeiros.

Deveriam estar preocupados na formação de seus elencos e captura de recursos para tocarem seus próprios projetos. Ao invés disso, assumem uma postura que caberia ao Município, dono do Nogueirão. Ocorre que a Prefeitura, abusando do direito de postergar ações, perdeu a credibilidade perante o órgão fiscalizador a ponto de ser proibido até de cuidar do gramado.

Nessa luta, ponto em especial para o ex-presidente do Baraúnas, o empresário Eudes Fernandes, que puxou o movimento e bancará, através de sua empresa, a Extinchamas, todos os custos da instalação da rede de hidrantes, cujo montante é estimado em mais de R$ 100 mil.

Outras obras, no plano de combate a incêndio serão feitas com a ajuda do empresariado e, espera-se, com alguma participação da Prefeitura. Esperemos. Mas que não demore.

Em 45 dias
Eudes Fernandes projetou para 45 dias, caso haja engajamento de todos os setores, a conclusão de todas as obras que garantirão o Nogueirão aberto em definitivo. Ele sabe da importância desse equipamento para o futebol e economia local. Que ao invés de objeções, encontre entendimento e colaboração de todos.

Compreendido
A ameaça ainda existente de o Nogueirão não ser liberado, fez a diretoria do Baraúnas ameaçar licenciamento do Estadual, postura que tem encontrado respaldo na opinião pública, devido o descaso do poder público.

Futsal
Com jogos às segundas, quartas e sextas, começa às 19h de hoje, no Ginásio Pedro Ciarlini, a I Copa Santa Luzia de Futsal, que faz parte do calendário dos festejos da padroeira. A final será em 1º de dezembro.

Casamento
O retorno de Marco Fernandes ao Potiguar foi uma decisão de consenso da alta cúpula. Acredito que, dentre os nomes cogitados, foi o mais acertado. Sua decisão em aceitar o convite também teve na confiança no grupo de colaboradores, fator primordial. Espera-se um trabalho de discurso afinado e pés no chão.

Congresso
Os mossoroenses Edinho Cardoso (treinador), Gilterlan Ferreira (preparador físico) e Paulo Júnior (ex-jogador), participam nos dias 25 e 26 próximos, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS, do IV Congresso Internacional de Futebol.

Congresso II
Como bons profissionais, de postura irretocável ao longo de suas carreiras, seguem ampliando conhecimentos, investindo no intercâmbio com renomados profissionais da área, de vários países.

Congresso III
Do trio mossoroense que participará, destaque ainda para Paulo Júnior. Impedido de seguir jogando, devido a problemas de saúde, investe agora no conhecimento para seguir em outra área do futebol. Avante, amigo.

A semana na história
Hoje, o ex-jogador Cícero Ramalho, ídolo das torcidas de Potiguar e Baraúnas, completa 52 anos de idade. Parabéns, matador!

Frase
“Vamos, pessoal. Parece que tem um “defunto morto” aqui?” – Àllan Frederico, preparador físico do Potiguar, tentando motivar os jogadores durante um treino, no estadual de 2012.

Imagem

Pauferrense, em 1996: Ediglê, Nildo, Maizena, De Leon, Uildemar, Geraldo, Glauber e Canindezinho e Didi Duarte (treinador). Zé Galinha (massagista), Binho,  Lulu, Rony, Cristiano,  Nonato,  Tote, Neto e Cícero.

Pauferrense, em 1996: Ediglê, Nildo, Maizena, De Leon, Uildemar, Geraldo, Glauber e Canindezinho e Didi Duarte (treinador). Zé Galinha (massagista), Binho,  Lulu, Rony, Cristiano,  Nonato,  Tote, Neto e Cícero.

Potiguar quita dívida com jogadores, mesmo sem receber da Prefeitura

O Potiguar contraiu empréstimo junto a terceiros, pagando juros, para quitar a dívida que tinha com os atletas que defenderam o clube na disputa da Série D deste ano. O desembolso aconteceu na sexta-feira passada (11).

Embora ainda espere pela Prefeitura, que prometeu pagar até o fim deste mês as cotas de patrocínio atrasadas, no total de R$ 60 mil, o clube decidiu que não poderia mais postergar a quitação do débito junto aos atletas, por isso recorreu à abertura do crédito. Isso mantém o Alvirrubro livre de causas trabalhistas e pronto para novos compromissos.

Mas as contas ainda não estão zeradas. Ainda falta a quitação de débitos com atletas da base, fornecedores e prestadores de serviços. Para isso, o clube fará sorteio de um terreno com abnegados e torcedores visando levantar os recursos necessários. Louvável a postura dos diretores alvirrubros.

A seriedade com que trata seus compromissos faz do Potiguar um clube com crédito no mercado, uma das marcas das administrações que tem passado pela instituição.

O Potiguar vai
O Potiguar define nesta segunda-feira (14) seu novo presidente. Apesar das dificuldades e desafios, todos no clube apostam em um desfecho positivo. Inclusive, apesar de vários comentários nesse sentido, fontes no Alvirrubro garantem que jamais passou pela cabeça de ninguém um licenciamento.

Complicou
Embora tenha anunciado oficialmente há algumas semanas a renovação da parceria com empresário Luciano Martins, o Baraúnas já não tem tanta certeza que o vínculo irá se consolidar.

Plano B
Luciano Martins, que tem negócios fora do país, já retornou ao Brasil, mas segue incomunicável. O fato tem deixado os tricolores desconfiados. Um plano B já tem sido estudado pelos leoninos.

Incógnita
Baraúnas e Potiguar devem se preparar para o pior. Além da falta de perspectivas quanto a liberação do Nogueirão, não se sabe, por conta da herança que receberá, se a Prefeitura renovará patrocínio.

Insensatez
Ainda sobre o Nogueirão, o Corpo de Bombeiros demonstra insensibilidade ao não permitir sequer o acesso de trabalhadores ao estádio para manutenção do gramado. O estado, que já não é dos melhores, caminha para o caos.

Comprometido
Mesmo que o Município promova os ajustes estruturais exigidos pelos Bombeiros, a falta de tratamento deve provocar danos irreversíveis no gramado, forçando o replantio do zero, inviabilizando seu uso nesse estadual.

Só lembrando
O Estádio Juvenal Lamartine, caindo aos pedaços e vivendo uma interdição sem fim, segue sediando regularmente jogos de categorias de base. O Corpo de Bombeiros poderia informar para onde foi a isonomia.

A semana na história
Nesta data, em 1994, o alemão Michael Schumacher conquistava seu primeiro título mundial de F-1. Foi durante o GP da Austrália.

Frase
“O torcedor do Baraúnas deve ser o “13º jogador” nesta partida” – Vonúvio Praxedes, repórter da TCM, sobre o jogo contra o Campinense, em 2012. Deveria estar com a cabeça voltada para o pagamento do 13º salário que se aproximava na época.

Imagem

Eis o Botafogo, de Xavier, de 1978. Repare no segundo atleta, agachado, da esquerda para a direita. É o meia Zácone, um dos grandes nomes da história do Baraúnas.

Eis o Botafogo, de Xavier, de 1978. Repare no segundo atleta, agachado, da esquerda para a direita. É o meia Zácone, um dos grandes nomes da história do Baraúnas.

Campeão também no trato com suas jóias

Em levantamento feito pelo advogado e torcedor do ABC, Léo, a temporada que está se encerrando foi a que o clube menos utilizou jogadores nos últimos seis anos, e na mesma proporção, a mais produtiva. Já em 2014, quando excedeu em seu planejamento, o Alvinegro chegou ao absurdo de 80 jogadores contratados. Agora em 2016, utilizou 53 atletas.

Mas o mais interessante neste levantamento, e que revela uma marca vitoriosa da política alvinegra, é que desse grupo, 17 jogadores foram formados nas bases do clube, a maioria com oportunidades e alguns deles até se firmando como titulares em alguns momentos da jornada, como Erivelton, autor do gol que pôs o ABC de volta à Série B.

O fato é importante e volta e meia tem provocado comparações positivas por parte de torcedores e colegas da crônica esportiva, quando enxergam a pouca produtividade de alguns atletas importados, bem menos interessantes do ponto de vista técnica e financeiro.

Se um clube com tamanha estrutura como o ABC aposta em tal proposta, por que os demais insistem no caminho oposto, importando e gastando os tubos, ficando como herança dívidas e prateleiras de troféus vazias?

Escalado
Sobre o comentário inicial, o ABC teve no elenco desse ano, 17 atletas formados no clube: Willian, Pedro Igor, Cleiton Potiguar, Artur, Rafael, Bebeto, Jefferson Bala, Jardel, Vinicius, Alvinho, Jeferson Lima, Montanha, Chiclete, Ítalo, Luiz Felipe, Leozinho e Erivélton.

Pode custar caro
O Potiguar se viu obrigado a adiar para a semana que começa, a definição de seu novo presidente. O que os dirigentes não querem, e com razão, mesmo acossados pelo tempo, é se precipitarem e se arrependerem pela escolha.

Eudes
O empresário Eudes Fernandes, ex-presidente do Baraúnas, soltou os cachorros contra a Prefeitura e o Secretário de Esportes, Abraão Dutra, durante a Resenha Esportiva da 93 FM, na sexta-feira passada (4).

Eudes II
Ele alega que sua empresa não recebeu o pagamento pelo aluguel das mangueiras usadas nos carros pipa nem pelo extintores utilizados no Nogueirão em dia de jogos.

Eudes III
O empresário também contesta a informação que as licitações feitas pela Prefeitura foram desertas. Afirma que sua empresa trabalha há anos com projetos contra incêndio e que acompanha todos os editais de licitação, sendo que não tomou conhecimento de nenhum processo nesse sentido por parte da Prefeitura.

Acredite se quiser
Tentando tirar o braço da seringa e transferir responsabilidades, a Prefeitura diz não ter culpa de não cumprir o TAC com os Bombeiros, alegando que nenhuma empresa se interessou em executar as obras no Nogueirão.

Acredite se quiser II
Na verdade, o que entende ser um atenuante para suas responsabilidades, é um agravante. A suposta falta de interesse pode ser lida como falta de confiança no contratante, no caso a Prefeitura. Não se acreditou que o dinheiro ouvia a conversa.

A semana na história
Quinta-feira (10), o preparador físico do Potiguar, Gilterlan Ferreira, completa 36 anos de idade. Festa em alto e bom som para o profissional e amigo. Parabéns!

Frase
“Os caras ficam “hidrolatando” quem vem de fora e esquecem da gente” – Chico, ex-massagista do Baraúnas, reclamando do tratamento diferenciado. Enquanto uns comem carne, outros só tomam água. Hidrolatar deve ser isso.

Imagem

BARAÚNAS 1979 - Edmundo, Floriano, Nilton, Nivaldo, Assis e Tito. Neguinho, Vildomar, Niel, Tido e Saneguinha

BARAÚNAS 1979 – Edmundo, Floriano, Nilton, Nivaldo, Assis e Tito. Neguinho, Vildomar, Niel, Tido e Saneguinha

 

Apesar da urgência, novo presidente do Potiguar não estará nos “classificados”

Convidado pela diretoria para presidir o Potiguar, em lugar de Benjamim Machado, o empresário do agronegócio, Edmilson Boiadeiro, se disse impossibilitado nesse momento de encarar o desafio, mas não descartou realizar seu sonho em um futuro próximo. Pelo longo histórico como colaborador do clube, seria uma boa alternativa. A falta de experiência poderia ser compensada com o trabalho e assessoria dos demais diretores.

Com essa negativa, e apesar da necessidade urgente de recompor-se, o Potiguar não pode na sequência de sua busca, se atirar em aventuras, entregando-se ao primeiro nome que encontrar, sob o risco de inviabilizar-se.

O clube tem um bom conceito no mercado devido o histórico de responsabilidade construído por seus gestores. Teve um leve abalo recente, devido decisões precipitadas, mas nada perene. Portanto, a sensatez deve nortear a decisão daqueles que projetam o futuro da instituição. A semana pode ter novidades. Que sejam positivas, pois 2017 está aí.

Estadual 2017 
Na quarta-feira (26), a FNF realiza reunião do Conselho Técnico para definir o Estadual de 2017, da Primeira Divisão, que terá América, ABC, Potiguar, Baraúnas, Alecrim, Globo, Assu e Santa Cruz. Acredito que a fórmula será mantida, inclusive o mando das finais ser da Federação, o que vejo como algo desigual.

Pouca sorte
Banho de sal grosso para os dirigentes príncipes. Um dos recentes patrocinadores do Potiguar pagou ao Alvirrubro com dois cheques sem fundos. Para não estragar, aconselho plastificar. E ele ainda fala em ser presidente do clube. Imagine.

Perdeu
Sem estrutura para manter os jovens atletas da base, o Potiguar se viu obrigado a liberar “de grátis” e definitivo, os meias Gilsinho e Mikael, destaques do time sub-19, para o ABC. O Alvinegro disputará a Copa do Nordeste e Copa São Paulo da categoria.

De volta
Depois de uma rápida passagem na equipe de base do Potiguar, o jovem Yhan Victor está de volta à assessoria de imprensa do Baraúnas. Embora ainda escassas, com alguém na comunicação, as notícias já fluem.

Qual o foco?
Para quem despreza o Estadual, é bom entender que vencendo um turno, o clube, sobretudo do interior, já resolve a vida pelo resto do ano, garantindo pelo menos cerca de R$ 500 mil por vaga na Copa do Brasil e Copa do Nordeste. Só isso.

Na telinha
Quer divulgar a marca de sua empresa no futebol da Globo, em 2017? Essa é a oportunidade. A cota máster custará R$ 283 milhões de reais. O pagamento é à vista e o prazo é até o dia 15 de novembro próximo.

Na telinha II
Pelo plano, serão cerca de 108 jogos, entre Estaduais, Brasileiro, Copa do Brasil, Libertadores, Eliminatórias da Copa e amistosos da Seleção Brasileira.

A semana na história
Hoje, o ex-presidente da Liga Desportiva Mossoroense (LDM), Francisco Manoel Filho, comemora 45 anos de idade. Dirigente honesto, empresário bem sucedido e pessoa do bem, merece todas as coisas boas possíveis. Parabéns ao amigo!

Frase
“Estou muito feliz. É meu segundo título em três conquistas” – Mickey, massagista do Potiguar, após a final do Estadual de 2013. Um título deve ter caído no trajeto até Ceará Mirim.

Imagem

A partir de 1º de dezembro, o publicitário e radialista Ubiratan Saldanha, à frente do esporte da Rádio Rural (990kHz), assume também o comando do Departamento Esportivo da FM 93. É a rádio mais ouvida também no esporte com grandes novidades para 2017.

A partir de 1º de dezembro, o publicitário e radialista Ubiratan Saldanha, à frente do esporte da Rádio Rural (990kHz), assume também o comando do Departamento Esportivo da FM 93. É a rádio mais ouvida também no esporte com grandes novidades para 2017.

Sem apoio, Ufersa Petroleiros pode fechar suas portas

Por falta de recursos, o time de futebol americano, Ufersa Petroleiros, está prestes a encerrar suas atividades. O alto custo de manutenção do projeto tem superado os recursos captados e a conta não tem batido.

O UP fecha o ano de 2016 no vermelho, com o prejuízo recaindo sobre os ombros de seus dirigentes, que não topam mais repetir a dose. Em reflexo, há uma revoada iminente de atletas e comissão técnica.

De mudança para Natal, os técnicos Rafael Natan (Head Coach) e Heitor Medeiros (coordenador de defesa) devem integrar a comissão técnica do America Bulls. O time também deve ter baixas expressivas no elenco. Os defensores Júnior Sena e Ricardo “Lenhador” receberam propostas do Ceará Caçadores e Recife Mariners. Além destes, os jovens Luca e Mikael, quarterback e weider receiver, respectivamente, também foram sondados pelo representante cearense.

Tamanho interesse comprova o reconhecimento pela qualidade do futebol praticado em Mossoró. Sem apoio, tanto da iniciativa privada quanto do poder público, Mossoró tende a sair do mapa desse esporte, que se organiza e cresce a cada dia no país.

Tudo como antes

A ata da reunião da municipalização do Nogueirão sumiu. O que isso significa na questão? Nada. O processo já está sacramentado. O Nogueirão continua com o Município e as dívidas da Liga só a ela pertencem.

A conta

Ainda sobre o Ufersa Petroleiros, no ano passado o custo de manutenção do time foi de R$ 65 mil. Neste ano, não foi menor e o prejuízo acumulado por seus dirigentes gira em torno de R$ 15 mil. Não é fácil.

Foco errado

Creio que o Potiguar deu o tiro errado ao se arriscar em um elenco mais caro para a Série D. Deveria ter aliado o elenco de base que possui com uma seleção de atletas do estado.

Inconsequente

Tivesse seguido o bom senso, o Potiguar dificilmente teria se classificado, é verdade. Mas o caro time que montou também não o fez. No entanto, teria reduzido custos e não comprometido a próxima temporada.

Acerto e erro

Bem fez o Serra Talhada, que usou uma formação caseira e barata. Não ganhou nada, mas também não perdeu. Pelo contrário. Trabalhou a base que deve utilizar no Pernambucano. Enquanto isso, o Potiguar sonhava ser campeão.

Mais e menos

Em termos financeiros, a Série D é menos interessante que o Estadual. É para ele que se deve guardar forças, pois é de onde se ganha vaga na Copa do Brasil e Copa do Nordeste, com cotas gordas de participação.

Adiada

Ainda sobre o Potiguar, o clube remarcou para esta segunda-feira (17) reunião com seus dirigentes. Nela, deverá ser apresentada a prestação de conta de Benjamim Machado. A partir daí, estuda decisões.

A semana na história

Em 17 de outubro de 1981, o brasileiro Nelson Piquet conquistava seu primeiro título mundial de Fórmula Um.

Frase

“Herivélton é um “permanecente” da equipe que caiu com o ABC em 2015” – Agnaldo Fidélis, comentarista da 93 FM. Se isso significa permanecer, então, “remanescente” deve ser o cara que rema na nascente. É isso?

Imagem

Em 2013, o Baraúnas recebia o Brasiliense no Nogueirão, disputa pela Série C do Brasileiro, perdendo por 1x0. Na imagem, além do goleiro Érico, os zagueiros Pedroza e Índio e o volante Wilker.

Em 2013, o Baraúnas recebia o Brasiliense no Nogueirão, disputa pela Série C do Brasileiro, perdendo por 1×0. Na imagem, além do goleiro Érico, os zagueiros Pedroza e Índio e o volante Wilker. Foto: Assessoria Brasiliense.

Eleitos ídolos no futebol, boleiros tentam aprovação nas urnas

Não é de hoje que ex-jogadores, de norte a sul do país, tentam ingressar na vida pública, em um cargo eletivo. Alguns conseguem e até se estabelecem. Outros, sem o mesmo sucesso, não passam de um mandato ou das tentativas.

Hoje, muitos se aventuram no pleito. Entre os mais conhecidos, em nível nacional, João Leite, ex-goleiro do Atlético, lidera pesquisas para prefeito, em Belo Horizonte-MG.

Em São Paulo, Ademir da Guia, Marcelinho Carioca e Valdir Peres, vão para vereador.

No Rio, também tentam vaga na Câmara, Andrade, ex-Flamengo, Roberto Dinamite e Odivan, ex-Vasco.

Em Recife, Zé do Carmo, ex-técnico do Baraúnas, vai à luta.

Em Fortaleza, tentam a eleição os ex-atacantes Rinaldo e Sérgio Alves. Até o ex-técnico do Potiguar, Arnaldo Lira é candidato por lá.

Em Natal, Ivan “O Terrível”, ídolo da torcida do ABC, é candidato. Edmundo, volante que jogou no Baraúnas entre os anos 70 e 80, também é candidato na capital.

Em Mossoró, o ex-volante Fabinho e o atacante Raério Cabeção, ex-Potiguar, põem seu nome para avaliação popular. Miranda, ex-goleiro de Baraúnas e Potiguar, também era alternativa, mas desistiu da candidatura.

Nordeste bem na fita
Com quatro representantes nas quartas-de-final da Série C (ABC, Asa, Botafogo e Fortaleza), a região nordeste pode ampliar sua representatividade na Série B do próximo ano, o que seria excelente. As outras regiões chegam com menos representantes, nem por isso, menos competitivos: Botafogo-SP, Guarani-SP, Juventude-RS e Boa Esporte-MG.

Possibilidade
O ABC está a 90 minutos de retornar à Série B do Brasileiro e salvar o ano do futebol potiguar em nível nacional, depois dos fracassos de Potiguar, Globo e América, sendo este último rebaixado.

Potencial
O Alvinegro decide sua sorte na próxima sexta-feira (7), em Natal, contra o Botafogo-SP. Pelo que vi no primeiro confronto, o ABC atingiu um bom nível sob o comando de Geninho. Suas chances são reais.

Ação e reação
Independente da ascensão ou não do ABC, o fato é que o clube já tem uma excelente performance, diante de um início tão ruim. É fato que a diretoria teve atitude para corrigir suas falhas iniciais, que faltou ao América.

Tadeu
A ação que considero mais clara e evidente nesse sentido, foi a vinda de um técnico com condições para iniciar a reversão do quadro. Geninho foi jogada de mestre de Judas Tadeu que sai fortalecido em seu retorno.

Geninho
É fato que o ABC iniciou a temporada com um elenco muito abaixo de suas tradições. Geninho, com sua experiência, iniciou uma mudança gradativa e cirúrgica para alterar o quadro em pouco tempo. E conseguiu.

Atitude
Para ajudar nesse sprint, o ABC teve a ajuda do rival, que começou e terminou errado. Afundando-se desde o Estadual, o América oxigenou o ABC e sua torcida, que se revestiu de estima e crença que o final seria negro apenas pelas cores de sua camisa.

A semana na história
Nesta data, em 1977, o austríaco Niki Lauda se tornava bicampeão mundial de Fórmula 1. Ele ainda viria a conquistar mais um título, em 1984. Em sua carreira, dirigiu carros das equipes March, BRM, Ferrari e McLaren.

Frase
“Das pernas direitas que ele tem, a melhor é a que ele chuta” – Júnior, comentarista da Globo, a respeito de Neymar, durante jogo do Brasil contra a Colômbia, nas Olimpíadas. Com duas pernas direitas? Definitivamente, Neymar não é desse mundo.

Imagem

Potiguar 1988 – Edinho, Tiquinho, Luciano, Raílson, Onesimar, Ivanaldo e Valdeci. Sérgio Cabral, Odilon, Roberto Cearense, Rivaldo e Romildo.

Potiguar de 1988 – Edinho (preparador físico), Tiquinho, Luciano, Raílson, Onesimar, Ivanaldo e Valdeci. Sérgio Cabral, Odilon, Roberto Cearense, Rivaldo e Romildo.

 

Casa cheia, sem preços populares, para o produto seleção

A novidade para o início do próximo mês será a apresentação da Seleção Brasileira, em Natal. Além da representação natural, o novo momento da seleção acentuou o interesse do público por seus jogos.

Inicialmente, ouvi contestações sobre os valores dos ingressos, que vão de R$ 150 a R$ 400, dependendo do setor. Havia certa cobrança por preços populares.

Embora entenda o desejo dos insatisfeitos, não vejo que um jogo da seleção deva atender, necessariamente, a esse argumento.

A nossa seleção é um produto diferenciado e que vive uma ocasião especial. A prova é que os preços cobrados foram compreendidos pelo público que, em cinco horas, comprou 30 mil ingressos. É quase a capacidade total da Arena das Dunas, que é de pouco mais de 31 mil espectadores.

No futebol, como em qualquer outro espetáculo, cobra-se o valor que se entende justo pelo tamanho da atração. É produto tipo Copa do Mundo, bem diferente de Campeonato Estadual.

Todos iguais, mas…
O STJD promete punir jogadores, técnicos e dirigentes que se pronunciam de forma dura contra árbitros. Embora prometa o mesmo para os árbitros, quando de seus erros, as decisões mostram que não é bem assim.

Na sobra?
O caso “Sapé”, atleta que teria atuado de forma irregular pelo Botafogo-PB na Série C, ganha novo capítulo. O Remo resolveu ingressar no STJ contra o clube paraibano. O América, que também iniciou a discussão, ficou de fora.

Por tabela
Para lembrar, se o pleito do Remo for atendido, ele volta à Série C, ocupando o lugar do Botafogo entre os classificados para as quartas-de-final. O clube paraibano seria rebaixado e o América acabaria salvo.

Melhor assim
Com tanta instabilidade da política local, sobretudo no que diz respeito à municipalidade, o melhor que aconteceu foi não ouvirmos mais sobre a batida intenção de permuta do Nogueirão, defendida pela atual gestão.

Melhor assim II
Toda e qualquer discussão sobre o tema, que julgo batido e moralmente morto, suscita a desconfiança sobre os reais interesses. Já fui um defensor desse desfecho, mas diante de tudo que vi e ouvi, não mais.

Melhor assim III
Pensar em permutar o estádio é carimbo da incompetência e desinteresse nato das gestões que se sucedem. Se não podem fazer em áreas mais simples, como o esporte, como crer que o farão em setores mais complexos?

A semana na história
Quinta-feira (29), marca o aniversário de 47 anos de idade do ex-preparador de goleiros e técnico do Baraúnas, o seridoense Romão. Figura simpática, de muitos amigos, certamente não terá a data passada em branco. Parabéns!

Frase
“Se você tem 16 anos, traga seus documentos pra gente lhe “aposentar” – Ronaldo Marinho, diretor do Potiguar, falando com o lateral Samuel. Na verdade, a intenção era profissionalizar. Aposentar já era demais.

Imagem

Time do Centro Esportivo Mossoroense, de 1940, no campo da Benjamim Constant.

Time do Centro Esportivo Mossoroense, de 1940, no campo da Benjamim Constant.

Sobre o F9

A partir de Mossoró, segunda maior cidade do Rio Grande do Norte, escrevemos sobre esportes, com ênfase para o futebol, nossa maior paixão. Notícias, vídeos, tabelas, opinião e tudo o mais que nos move pela estrada da informação esportiva. Somos uma equipe apaixonada pelo tema e compromissada com a verdade.