Estão fazendo do futebol algo cada vez mais chato

Agora, aqueles que se concentram em tentar tornar o futebol cada vez mais frio e chato, até acaba-lo de vez, dão mais um passo. Empancaram nos chamados sinalizadores, que algumas torcidas usam nos estádios. Os árbitros até interrompem as partidas até que cessem tal show pirotécnico que em nada atrapalha o jogo nem leva risco a ninguém.

Em que talvez se baseiem os abutres do futebol para tal proibição, está nos sinalizadores navais, não equivocadamente naqueles vendidos em banquinhas juninas que só emitem luzes, quando muito, um pouco de fumaça e nada mais.

Já não basta vermos extintos os bandeirões erguidos através dos gigantescos mastros de bambu, ou das charangas, por conta das baquetas ou dos próprios bumbos, lá se vão agora os sinalizadores. Depois serão as camisas e, muito provavelmente, em um futuro não muito distante, o grito de gol.

Um dia, vamos acabar vendo as partidas de dentro de uma sala de cinema, em poltronas, ar-condicionado e, vez por outra, um lanterninha pra zoar com nossa cara. É só o que falta.

Estadual Sub-19 no F9
O Portal F9 definiu cobertura dos jogos do Potiguar no Campeonato Estadual Sub-19. Através dele, o internauta poderá ver os melhores momentos e gols dos jogos do alvirrubro da competição. Acesse agora www.f9.net.br e veja os lances do jogo de estreia, disputado ontem, em Ceará Mirim, contra o Globo.

Arena
Na sexta-feira (17), o jogador Márcio Mossoró inaugurou a Arena MM8, campo de futebol society localizado no bairro Alameda dos Cajueiros.

Arena II
O empreendimento, muito bem planejado, surge como excelente opção para os praticantes do esporte na cidade. Como bom filho, Márcio segue investindo e acreditando em sua terra.

A volta
Na última sexta-feira (17), reencontrei na 105 FM, o ex-presidente do Potiguar, Jorge do Rosário. Antes da entrevista que abordou apenas temas políticos, uma conversa informal sobre futebol.

A volta II
Sem pedir segredos, Jorge, que continua colaborando com o clube, afirmou que ainda não encerrou sua história como dirigente e que pretende retornar um dia à presidência do Potiguar.

A volta III
Quase uma unanimidade entre os torcedores, o ex-presidente não marcou data, mas só o fato de admitir retorno mostra que sua paixão e convicções são maiores que eventuais dissabores vividos. Ótimo.

Tá convidado
Amanhã tem Uniclinic x Potiguar, à partir das 20 horas, no Presidente Vargas, em Fortaleza-CE. A narração é nossa, comentários de Isaías Rodrigues e reportagens de Paulo Nunes. Sinta-se à beira do gramado, ouvindo a 93 FM.

A semana na história
Na sexta-feira (24), o atacante João Batista, ex-Baraúnas e Potiguar completa 31 anos de idade.

Frase
“Estou muito feliz. É meu segundo título em três conquistas” – Mickey, massagista do Potiguar, após a final de 2013, contra o América. Pela ordem da contagem, deve ter perdido algum título no caminho.

Imagem

Na foto, a família Mossoró: Pedrinho, Márcio, Seu Geraldo (pai), Marquinhos, Vinícius (filho de Marquinhos) e Zezinho. Foto: Fábio Oliveira.

Na foto, a família Mossoró: Pedrinho, Márcio, Seu Geraldo (pai), Marquinhos, Vinícius (filho de Marquinhos) e Zezinho. Foto: Fábio Oliveira.

O abandono do barco vem com o adeus à confiança

Apesar de afirmar não se sentir decepcionado com o atacante João Manoel, pelo pedido de dispensa do atleta ao Potiguar, o técnico Emanoel Sacramento foi enfático quando disse, indagado por mim, se voltaria a indicar o jogador para futura contratação: “Não”.

Foi durante entrevista na Resenha Esportiva da 93 FM, na sexta-feira (10). Mesmo reconhecendo que é um direito do jogador querer jogar, sabe Sacramento que isso deve ocorrer por mérito e circunstâncias, e não apenas por desejo e imposição.

João mostrou imaturidade e desrespeito a todo o grupo e, especialmente, a Tiago Souza, seu companheiro escolhido para iniciar o jogo deste domingo.

A decepção de Sacramento é notória e justificada. Ele endossou a contratação de João Manoel, com quem trabalhou no Gonçalense. E as circunstâncias do pedido de desligamento, às portas da estreia na Série D, sem dar chances de o clube de se recompor, foi inconsequente, pois prejudica todo um trabalho, inclusive de quem o indicou.

João Manoel é gente boa, mas mostrou egoísmo e perdeu a confiança dos que apostaram em seu potencial. Que reconheça a mancada, que tenha sorte e, principalmente, juízo em suas próximas decisões.

Ingressos
Quem não aproveitou para comprar o ingresso para Potiguar x Itabaiana até ontem, com desconto, poderá adquiri-lo logo mais, a partir das 14 horas, nas bilheterias do Nogueirão: Arquibancada R$ 50,00 e cadeiras R$ 80,00. Estudantes têm 50% de desconto.

Elogiados
Desde que chegou ao Potiguar, o técnico Emanoel Sacramento não tem poupado elogios aos jogadores que compõem ou já fizeram parte da base do clube. Valoriza esse trabalho e dá oportunidade aos que apresentem potencial, como se espera de um bom treinador.

Elogiados II
Nessa política, e depois de destacar atletas como Marinho, Ciel, Ju, Felipe Elói, Fernandes, Gilsinho e Állef, mais dois jogadores, ainda desconhecidos da torcida, vem despertando interesse de Sacramento.

Elogiados III
O zagueiro Felipe Souza, de apenas 16 anos, e o atacante Rafinha, vêm sendo bastante elogiados por Sacramento, que não teme lançá-los, se preciso, e no tempo certo. É daqueles que não desprezam o potencial dos garotos, patrimônios do clube.

O início
Hoje, com um trabalho elogiável nas categorias sub-17 e sub-19, falta ao Potiguar, agora, reativar as categorias sub-13 e sub-15. São elas que alimentam as divisões maiores com valores potenciais.

O início II
Mas não adianta só juntar garotos, vesti-los com o uniforme e gritar à beira do gramado. A missão da descoberta e lapidação cabe somente a profissionais, senão acaba sendo gasto e não investimento.

Perda
Na quarta-feira (1), faleceu o ex-jogador do Potiguar, Zé Maria Leão, aos 74 anos. Foi mais uma vítima das complicações provocadas pela Chikungunya. Marcou época no campo da Benjamim Constant, na década de 60.

A semana na história
Na próxima quinta-feira (16), o ex-volante do Potiguar e Baraúnas, Diego Lima, campeão potiguar pelo Alvirrubro em 2013, completa 31 anos de idade.

Frase
“O Potiguar vai jogar no 3-5-1 ?” – Jaedson Freitas, da 93 FM, indagando o técnico Emanoel Sacramento, que ficou sem jeito para avisar que o time entraria completo, com todos os 11 jogadores.

Imagem

Time do Móveis Lindomar, anos 80, no Campeonato da Caixa D´água, no São Manoel: Leno (presidente), Suvela, Cigarro, Jorge, Ferrugem, Neném e Mário; Deusueres, Luizinho, Dorimar (falecido), Eloi e Lourimar. Dos arquivos de Jaílson Rodrigues.

Time do Móveis Lindomar, anos 80, no Campeonato da Caixa D´água, no São Manoel: Leno (presidente), Suvela, Cigarro, Jorge, Ferrugem, Neném e Mário; Deusueres, Luizinho, Dorimar (falecido), Eloi e Lourimar. Dos arquivos de Jaílson Rodrigues.

 

 

Time ganha jogo, elenco ganha campeonato. Esse é o dilema do Potiguar

Todo prognóstico é prematuro nesse momento em relação ao Potiguar para a Série D, mas já é possível iniciar uma análise.

Vejo o atual time mossoroense mais qualificado que aquele que disputou o Campeonato Potiguar, no primeiro semestre. Em compensação, Uniclinic e Itabaiana, adversários na disputa nacional, também são bem melhores que os enfrentados pelo Potiguar no Estadual.

O Alvirrubro também tem, em Emanoel Sacramento, um técnico mais preparado que seu antecessor, inclusive nas indicações. Mas, ainda faltam peças para compor e fortalecer o elenco. Há jogadores no mercado de todos os tipos e gostos. Tem para “bater de vara”.  No entanto, a questão das contratações esbarra, invariavelmente, nas limitações financeiras do clube. Além disso, e não necessariamente por isso, o ritmo da resposta da diretoria em atender os pleitos do treinador, tem sido muito lento.

Ter time e não ter elenco mina o trabalho e compromete os resultados. Espero que os ventos mudem.  O dia 12 é logo ali e na Série D o tiro é curto. Não se pode errar.

Fim do mundo
A moral que alguns clubes dão a torcidas organizadas é um absurdo. Admitir manifestações em treinos e ainda chamar para reuniões, ultrapassa os limites do ridículo. Inversão de valores. Subserviência injustiçada a uma ala que só contribui para afastar os verdadeiros torcedores, aqueles que pagam por tudo, inclusive pelo que não devem. Até quando?

Zelo pela marca
Conforme o jornal O Estado de São Paulo, o acordo de patrocínio da Caixa com o Corínthians prevê rescisão contratual se os jogadores tirarem a camisa em “situações de vitória, conquista de títulos e comemoração de gols”.

Zelo pela marca II
Nas três primeiras vezes da infração, há multa em forma de cestas básicas (50, 100 e 200). Na quarta, rescisão. Perda de mando de campo também rende multa. A Caixa paga R$ 30 milhões anuais ao Timão. Tem ou não razão de cobrar?

O que falta mais?
Depois da Igreja Maradoniana, na Argentina, agora tem o Partido Nacional Corinthiano (PNC), no Brasil, aprovado pelo TRE de São Paulo, faltando apenas o TSE dar seu aval. Em nota, o clube disse que o partido não terá seu apoio.

Perguntas
Por falar no Estadual, Santa Cruz e Coríntians, desistentes deste ano, podem participar da segunda divisão agora em 2016 ? E a 1ª divisão de 2017 permanece com oito ou volta a ter 10 integrantes? Com a palavra, a FNF.

Imbróglio
O advogado do atacante Sabão, jogador que tem acerto verbal com o Potiguar, espera dar posicionamento até quarta-feira (1), se o atleta poderá vir ou não defender o Alvirrubro na Série D.

Imbróglio II
Sabão está pleiteando na Justiça do Trabalho do Rio, a rescisão indireta de seu vínculo contratual com o Gonçalense, devido a salários atrasados. Só então, com o aval da justiça, poderá assinar com outro clube.

A semana na história
Na quarta-feira (1), o zagueiro Nildo, ex-Baraúnas, chega aos 40 anos de idade. Na mesma data, o meia Jean Carioca, vice-campeão estadual em 2008 pelo Potiguar, completa 28. Parabéns a ambos!

Frase
“É não. Eu trabalho no time profissional mesmo” – João, Mordomo do Potiguar, respondendo ao frentista de um posto de combustível, quando indagado se era Master. O frentista se referia à bandeira do cartão de crédito a ser utilizado para o pagamento. João imaginou o time máster do clube.

Imagem

Eis a seleção da LDM, na inauguração do estádio Nogueirão, em 4 de junho de 1967: Itamar, Walmir, Jonas, Altevi, Geraldo, Tino, Ananias, Diniz e Valney. Arandi, Miranda, Tonho, Carestia, Mota, Rocha, Nonato e Edil.

Eis a seleção da LDM, na inauguração do estádio Nogueirão, em 4 de junho de 1967: Itamar, Walmir, Jonas, Altevi, Geraldo, Tino, Ananias, Diniz e Valney. Arandi, Miranda, Tonho, Carestia, Mota, Rocha, Nonato e Edil.

 

A escolha dos melhores passa primeiro pela seleção de quem opina

Na quinta-feira passada (19), o Potiguar comemorou três anos do título estadual de 2013, conquistado diante do América, no Barretão.

Revendo a lista da seleção daquele campeonato, na eleição da FNF, fico cada vez mais convicto de que nunca se chegará a um consenso sobre a escolha dos melhores do ano. Normal. Até tenho uma tese simples que explica a origem do impasse.

É natural que os colegas da capital, que acompanham com maior frequência os jogos dos clubes de Natal, enxerguem qualidades nos atletas de ABC e América na mesma proporção em que enxergamos os nossos, aqui do interior. Como os jornalistas da capital são maioria na banca que elege a seleção, não poderia haver outra tendência. E assim, a polêmica se renova a cada ano.

O ABC, terceiro colocado em 2013, emplacou quatro jogadores na seleção. Já o Potiguar, campeão, só teve dois e o técnico Celso Teixeira. Genílson, Anselmo, Daniel, Magno e Vaninho, que arrebentaram, por exemplo, ficaram de fora.

Agora em 2016, o ABC campeão, teve novamente quatro. O Potiguar, terceiro, nenhum. Tudo é muito relativo e, portanto, potencialmente controverso, já que é questão de opinião.

Última forma
Após ter acertado com o Potiguar, o zagueiro Ramon mudou sua proposta financeira e o clube desistiu de trazê-lo. Alemão, de 22 anos, que era cogitado antes de Ramon, e Rodrigão, de 26, que trabalharam juntos com o técnico Emanoel Sacramento, no Gonçalense, passam ser opção. O atacante Sabão continua na mira.

Recordando
Seleção de 2013: Santos (Potiguar), Leandro Cardoso (ABC), Edson Rocha (América), Norberto (América) e Alexandre (ABC); Bileu (ABC), Fabinho (América), Daniel (América) e Cascata (América); Rodrigo Silva (ABC) e Kattê (Potiguar).

Vacilo
O Baraúnas deu mais uma bola fora ao botar seu time de aspirante para treinar, encher os atletas de esperanças (torcedores também) e depois puxar o tapete, desistindo do Estadual Sub-19.

Vacilo II
O clube não era obrigado a participar, mas para que, então, fez peneirão, trouxe jovens de outras cidades, concentrou e ainda bradou na mídia sobre um projeto fantasioso de base, que não parece ter qualquer planejamento?

Vacilo III
Não é pelo fato de não poder participar, pois entendo suas limitações financeiras, mas por saber disso desde o princípio e ainda fazer “pantin”, arrotando uma condição que não possuía. Já dizia minha avó: “Se não pode com o pote, não pegue na rodilha”. Vale para muitos aspectos da vida, inclusive o futebol.

Sangue bom
O jovem zagueiro Victor volta ao Potiguar, clube que o revelou. Tendo surgido em 2008, ele passou pelas mãos de Miluir Macedo e Júnior Xavier, antes de trocar o Potiguar pelo Baraúnas, onde estava desde 2011.

Centrados
Victor, 23, é jogador mais de força. Marinho, 20, tem mais técnica. Ambos, formados na base do clube, tem em comum o foco na profissão. A chegada ao profissional não virou suas cabeças nem seus bonés.

A semana na história
Na terça-feira, dia 24, Pablo Oliveira, jogador do Globo, eleito melhor segundo volante e revelação do Campeonato Potiguar de 2016, completa 21 anos. Bom jogador com futuro promissor.

Frase
“Eudes é presidente “uterino” do Baraúnas” – “Doutor” Chico, massagista, quando trabalhava no Baraúnas, sobre a condição do presidente em 2011. Nunca foi tão preciso, afinal, em princípio, todos foram gerados no útero, inclusive aqueles que viriam a ser presidentes, interinos ou não.

Imagem

O Prefeito Francisco José Júnior recebeu na sexta-feira (20), o presidente do Potiguar, Benjamim Machado, quando confirmou parceria do Município com o clube para a Série D. Fala-se em R$ 30 mil mensais. Pontos por não desemparar o representante mossoroense na disputa nacional. Foto: Raul Pereira.

O Prefeito Francisco José Júnior recebeu na sexta-feira (20), o presidente do Potiguar, Benjamim Machado, quando confirmou parceria do Município com o clube para a Série D. Fala-se em R$ 30 mil mensais. Pontos por não desemparar o representante mossoroense na disputa nacional. Foto: Raul Pereira.

 

Os desafios do Potiguar na Série D

Me parece um bom desafio, o que o Potiguar pegou na Série D.

Dos clubes que irão compor o Grupo A8, dois são vice-campeões estaduais que estavam em atividade até a semana passada, no caso Itabaiana-SE e Uniclinic-CE. Os vi jogar e não dá para negar o forte potencial de cada um deles.

O time sergipano, inclusive, tem no comando o ex-técnico do ABC, Leandro Campos, campeão brasileiro com o clube em 2010. Até hoje várias viúvas choram por ele na capital. Não é um técnico barato, daí se nota o tamanho do investimento do Tricolor Serrano, como é chamado. Entre os jogadores conhecidos, por lá estão os zagueiros Alexandre, ex-Alecrim, Baraúnas e Potiguar, e Thiago Garça, ex-ABC, além do meia Ribinha, que teve uma passagem rápida pelo Baraúnas, e o atacante Paulinho Macaíba.

No Uniclinic, experiência e bom entrosamento, no time comandado pelo ex-jogador Maurílio. Entre os destaques, o goleiro Marcello Galvão, ex-Santa Cruz-RN e Alecrim, além dos bons meias Enercino e Leanderson, e o atacante Val Paraíba, ex-Santa Cruz-RN e Assu.

O Serra Talhada-PE é a única incógnita, nem por isso menos perigoso. Disputa o pernambucano da primeira divisão e em seu estádio, o Nildo Pereira de Menezes, dificilmente é batido. Vai vendo.

Baixas irreparáveis
O ano de 2016 está sendo marcado por fortes perdas no futebol local. O torcedor do Baraúnas ainda lamenta as mortes de Zoívo Barbosa, em março, e agora Expedito Bolão, duas figuras diretamente responsáveis pelo nascimento do clube. Estão eternizados na história do Leão do Oeste.

Pegou mal
Não repercutiu bem entre os colegas, uma das críticas feitas, via Facebook e repercutidas pelo Portal F9, do ex-técnico do Potiguar, Bira Lopes, à escolha da seleção do Estadual, feita pela imprensa para a FNF.

Pegou mal II
O ponto negativo não foi o fato de discordar da escolha dos jogadores, o que é normal, mas por criticar a escolha do colega Fernando Tonet, como melhor técnico. Soou deselegante e suspeito.

Melhor
Concordo com a escolha de Tonet, até mesmo diante do campeão Geninho. Ele tinha um elenco bem mais limitado que o do ABC e com condições financeiras infinitamente inferiores. É pra tirar o chapéu.

O que faltou
Na seleção da FNF faltaram, a meu ver, Érico, Cláudio Baiano e Jozicley, disparados os melhores na posição. Pra mim, tão certos quanto o artilheiro Nando. Mas respeito a escolha feita pelos colegas.

FNF foi política
Sobre o melhor dirigente, concordo com os que afirmam que a escolha de Benjamim foi uma posição política, para tentar consolar o interior. Ah, embora geograficamente seja interior, Ceará Mirim está incorporada futebolisticamente à região metropolitana da capital. Nesse caso, pra mim não conta.

Contra fatos
Vejo Judas Tadeu como o melhor dirigente. Começou errado, mas teve atitude e sensibilidade para mudar o rumo para chegar ao título, o que faltou a Benjamim, que insistiu no erro até o fim. Tadeu tirou o clube da fila e levantou o troféu no estádio que ajudou a construir. Un finale perfetto.

A semana na história
Quarta-feira (18), o ex-jogador de Potiguar e Baraúnas, Márcio Cardoso, completa 40 anos. Foi campeão estadual em 2004 com o Alvirrubro. Bom de bola e de caráter, só colecionou amigos. Gente do bem. Parabéns!

Frase
“É muito bom ser campeão em primeiro lugar” – Massal, massagista do Potiguar, desabafando após o título de 2013. Deve ser muita emoção, pois muitas vezes o campeão é o do segundo em diante. Até o lanterna.

Imagem

Time juvenil do Baraúnas, campeão invicto de 1961: Alber, Itamar, Ronald de Góes, Zé Maria de Mundoca, Pelé (treinador), Zé Nilson (Pintinha), Nivaldo Dantas, Francinildo, Waldir (auxiliar Técnico), Zairo Mariano e Expedito Bolão (Diretor de Futebol). Agachados: Wilson, Laerte, Aldeirton Pilão, Toinho, Manoel e Chico Leite.

Time juvenil do Baraúnas, campeão invicto de 1961: Alber, Itamar, Ronald de Góes, Zé Maria de Mundoca, Pelé (treinador), Zé Nilson (Pintinha), Nivaldo Dantas, Francinildo, Waldir (auxiliar Técnico), Zairo Mariano e Expedito Bolão (Diretor de Futebol). Agachados: Wilson, Laerte, Aldeirton Pilão, Toinho, Manoel e Chico Leite.

O desafio de atrair e fidelizar o torcedor/consumidor

Na semana que passou, o repórter Jaedson Freitas, da 93 FM, revelou que o programa de sócio torcedor do Baraúnas foi um fracasso. Poucas adesões e inadimplência geraram prejuízos ao clube. Não deu nem para o custo da confecção dos cartões.

Diferente do passado, com seus apelos mais emotivos, não está fácil e beira a utopia manter um programa de sócio torcedor saudável na atualidade. Mesmo se bem planejados e oferecendo benefícios, eles sofrem com as crises financeiras, concorrência com outros produtos e desinteresse natural do consumidor por qualquer modalidade de associação. Poucos são os clubes no Brasil que comemoram o sucesso de algo do tipo.

Fidelizar nunca foi simples, mas está cada vez mais difícil. Ainda sobrevivem as vendas de planos de pacotes de ingressos por campeonato, que são diferentes do Sócio Torcedor, pois que os efeitos dos descontos e comodidade são visíveis e imediatos. Qualquer outra modalidade que exija compromisso do público por mais de umas poucas prestações, corre sério risco de falência.

Vivemos o tempo da geração fast-food. Atentai.

Esqueceram duas feras
Não que os demais escolhidos não mereçam. Pelo contrário. Sua história e feitos os credenciam, mas ver Márcio Mossoró e Cícero Ramalho de fora da condução da Tocha Olímpica em sua passagem por Mossoró, deixa uma forte sensação de injustiça no ar. São nomes marcantes da história esportiva contemporânea local, conhecidos e lembrados Brasil a fora, mas esquecidos em sua própria terra. É ou não é injusto?

A chama
A Tocha Olímpica passará por Mossoró no próximo dia 6 de maio. Cinco pessoas foram indicadas pela Prefeitura. Outras serão escolhidas pelo Comitê Olímpico para a condução da chama por 12 quilômetros.

A chama II
Pela Prefeitura, foram indicados Claudinha Gadelha e Leandro Higo, do MMA; Aline de Paula, do karatê; Alice Melo, do ciclismo; e o poeta Antônio Francisco. Deveriam esticar o percurso para incluir mais gente.

Base
Mesmo com o futebol profissional desativado, o Baraúnas segue em atividade. As bases vêm treinando e disputando competições normalmente, algumas delas com direito até a concentração na Toca do Leão.

Base II
Além dos campeonatos da LDM, o Baraúnas disputará o Estadual sub-19, oportunidade para descobrir e lapidar talentos. Destaque-se o empenho da diretoria e do técnico Paulo André, cuja capacidade conheço de longe.

Base III
No Potiguar, o trabalho com o sub-19 já rendeu frutos que provam ser este um dos caminhos. Yuri, Marinho, Fernandes, Jú, Ciel, Nilsinho e Sávio, são realidades reveladas nesse projeto bancado por um grupo de investidores, parceiros do clube.

Novo rumo
O zagueiro Marinho e o volante Fernandes, que foi subaproveitado no Estadual pelo Potiguar, seguem em breve para o Mirassol-SP, onde já está o atacante Sávio. Possuem futebol para se estabelecerem. Só não foram enxergados isso aqui. Mas um dia notarão.

A semana na história
Na terça-feira (10), o meia-atacante Radames, campeão estadual em 2013 pelo Potiguar, completa 25 anos de idade. O jogador é cotado para retornar ao clube para a disputa da Série D, o que seria excelente aquisição.

Frase
“O técnico vai ser o treinador?” – Do professor Esdras Marchezan, da Uern, indagando o aluno e assessor de imprensa do Potiguar, Marcelo Diaz, sobre o comandante técnico do time na Série D. Como resposta, ouviu que o técnico seria o massagista. Tirou onda.

Imagem

Na semana que passou, o mossoroense Adalgiso Pitbull, made in Rancho da Caça, gravou seu nome na história do Mineirão, fazendo os dois gols do Campinense na derrota por 3x2 para o Cruzeiro, pela Copa do Brasil. Sangue bom, merece a ascensão vivida.

Na semana que passou, o mossoroense Adalgiso Pitbull, made in Rancho da Caça, gravou seu nome na história do Mineirão, fazendo os dois gols do Campinense na derrota por 3×2 para o Cruzeiro, pela Copa do Brasil. Sangue bom, merece a ascensão vivida.

Potiguar acelera para compensar o início atrasado

Me agrada o ritmo inicial e os nomes negociados pelo Potiguar, em sua montagem de elenco para a Série D.

Há um misto entre jogadores indicados pela diretoria, tomando por base o Estadual ou um passado recente bem positivo, e do técnico Emanoel Sacramento. Sobre os desconhecidos, pedidos pelo treinador, não há muito o que falar. São desconhecidos, mas estão credenciados por quem os comandará.

Outro aspecto importante é a manutenção de uma base, o que garante de saída um entrosamento. Isso já é bom sob todos os aspectos, mas no caso do Potiguar, melhor ainda pois compensará o fato do pouco tempo disponível de treino entre a apresentação, que ocorrerá na segunda quinzena de maio, e a estreia do time na competição, no início de junho. Será menos de um mês na chamada inter-temporada até a bola rolar.

Que a diretoria continue nessa pegada para empolgar sua torcida, passando confiança e estimulando sua participação junto ao time nessa jornada. Avante.

O vôo da Águia 
O elenco do Globo, que disputará a Série D, se apresenta nesta segunda-feira (2). Mais uma vez, parte da frente. O tempo de preparação pode fazer diferente lá na frente, como fez no Estadual. Além da Série D, o time de Marcone Barreto também levou vaga na Copa do Brasil. Começar cedo valeu à pena.

Os melhores
No próximo sábado (9), na concessionária Toyolex, em Natal, acontece a premiação aos melhores do ano no futebol do RN. É o Prêmio Craque Potiguar, promovido pela FNF. Também será escolhida A Musa do Futebol Potiguar.

Como escolher
No concurso A Musa do Futebol Potiguar, são oito candidatas. Destas, três serão finalistas, sendo duas eleitas por um corpo de jurados, e outra pela votação popular via site da FNF (www.fnf.org.br). O prêmio à vencedora é de R$ 3 mil.

Seleção do Estadual
Eis os eleitos pela equipe da 93 FM: Érico; Ila (Assu), Boaventura (América), Cláudio Baiano (Baraúnas) e Renatinho Potiguar (Globo); Márcio Passos (ABC), Arez (Alecrim), Jozicley (Potiguar) e Cascata (América); Nando (ABC) e Robert (Baraúnas). Técnico Fernando Tonet (Alecrim).

Seleção do Estadual II
Na votação dos profissionais da 93, cinco nomes foram unanimidade: Ila (Assu), Cláudio Baiano (Baraúnas), Jozicley (Potiguar), Nando (ABC) e Fernando Tonet (Alecrim).

Destaques
Há outros destaques entre os melhores do Estadual que não podem ser esquecidos. Moisés, do rebaixado Palmeira, o meia Renatinho Potiguar, do Globo, e o atacante Carlos Alberto, do Potiguar, foram bem citados. Acabaram prejudicados por participarem apenas do primeiro turno da competição.

No ar, a final
Hoje, a partir das 16 horas, na Arena das Dunas, acontece o primeiro jogo das finais do Campeonato Potiguar, entre América x ABC. A 93 FM transmite. Narração de Jaedson Freitas, comentários César Santos e Isaías Rodrigues.

A semana na história
Hoje (30) é o aniversário de 26 anos do meia-atacante carioca, Giovanni, campeão estadual de 2013 pelo Potiguar. O jogador está de volta ao clube para a disputa da Série D. Parabéns!

Frase
“Eu não sou nem “halterofilista” pra gostar de usar uma chuteira apertada” – Jackson, ex-atacante do Potiguar, reclamando do material de treino. A folga está na distância entre halterofilista e masoquista.

Imagem

Djalma Frota (Prep. Físico), Berico, Batista, Nivaldo, Elói, Afonsinho e Vildomar. Chico Alves, Maranhão, Marco Boi, Odilon, Romildo e Canindé Manguinha (Massagista). Potiguar dos anos 70.

Djalma Frota (Prep. Físico), Berico, Batista, Nivaldo, Elói, Afonsinho e Vildomar. Chico Alves, Maranhão, Marco Boi, Odilon, Romildo e Canindé Manguinha (Massagista). Potiguar dos anos 70.

A demora pode comprometer a qualidade

Tentando equacionar as finanças, devido a falta de perspectivas de parceiros, principalmente a Prefeitura, e tendo que acertar débitos do estadual, o Potiguar acaba perdendo tempo na formação do elenco para a Série D, a começar pelo treinador. Faltando 50 dias para começar a competição, o clube conversa com alguns, mas oficialmente não fechou com ninguém. Enquanto isso, a maioria dos prováveis adversários na competição nacional ainda está jogando, portanto vem com elenco formado e em ritmo de competição. Bom, mas se a proposta é participar por participar, é bom que deixe isso claro para o torcedor. Se ele comprar a ideia, não vai se sentir enganado e não cobrará nada do clube. Também, se a proposta for simplória demais, não espere nem cobre sua participação. Continuo com o pensamento que futebol é um produto como outro qualquer. Se o consumidor se sentir atraído por ele, compra, caso contrário, deixa mofar na prateleira. Aí, o dono que arque com o prejuízo pelas infelizes escolhas.

Manchetes
“Potiguar só define contratações após conversar com o Prefeito” e “Baraúnas aguarda dinheiro da Prefeitura para pagar jogadores”. Essas são as principais manchetes na imprensa nas últimas horas, mas também há tempos. Não só o Nogueirão, mas o futebol local, como um todo, foi municipalizado há anos e poucos notaram.

Mera semelhança?
A contratação este ano de Bira Lopes e a possibilidade de vinda, agora, de Hígor César, para a Série D, me fez lembrar Carlos Gutemberg, quando contratado

Boa alternativa
A proposta de instituir uma segunda divisão na Copa do Nordeste, é excelente. Havendo patrocínio, é perfeitamente aplicável. Caso contrário, será apenas uma Série D das antigas com um novo nome.

Música repetida
O Baraúnas enviou através do parceiro, empresário Luciano Martins, o meia Jonas, de 16 anos, para testes nas bases do América Mineiro. O garoto aprovou e já treinava até entre os profissionais. Tinha boas perspectivas.

Música repetida II
Ocorre que a saudade de casa bateu mais forte que a determinação de vencer e mudar a vida da família, então “Joninha”, como é chamado, acabou, por vontade própria, retornando a Mossoró. As oportunidades existem.

Teste
Também pelas mãos de Luciano, o atacante Romário, do Baraúnas, descoberto em um peneirão, segue para testes no Inter-RS. Precisará de todo talento e sorte pois, com 22 anos, não se encaixa em mais nenhuma categoria de base. Será avaliado como uma realidade e não mais como promessa.

Minha seleção do RN
Érico (Baraúnas), Ila (Assu), Flávio Boaventura (América), Cláudio Baiano (Baraúnas) e Renatinho Carioca(Globo); Márcio Passos (ABC), Jozicley (Potiguar), Renatinho Potiguar (Globo) e Cascata (América); Nando (ABC) e Carlos Alberto (Potiguar). Técnico: Fernando Tonet.

A semana na história
Terça-feira (26) é aniversário de 36 anos do ex-atacante do Potiguar,  Rodrigo Ludke. Ele fez parte do elenco vice-campeão estadual de 2008.

Frase
“Se eu me candidatasse eu ganharia fácil no “Viva-voz” – Atacante Gaúcho, do Baraúnas, em 1987, respondendo às críticas dos colegas por sua performance musical. O concurso “A mais bela voz”, da Rádio Rural, perdeu um grande talento.

 

Time do Desportiva Santa Delmira, categoria sub-20, campeão da LDM em 1997: Janewmar, Roberto, Alysson, Vanzinho, Tércio, Lucivan e Miguel Aquino (treinador). Ronaldo, Aristofanys, Arnaldo, Valdênio e Castilho.

Time do Desportiva Santa Delmira, categoria sub-20, campeão da LDM em 1997: Janewmar, Roberto, Alysson, Vanzinho, Tércio, Lucivan e Miguel Aquino (treinador). Ronaldo, Aristofanys, Arnaldo, Valdênio e Castilho.

Nunca foi tão fácil, mas preferiram o mais difícil

Nunca uma classificação para finais de turno e oportunidade de calendário estiveram tão a mão de um clube local como agora, com o Potiguar, que a perdeu tolamente por incompetência.

Os fracassos contra América, Alecrim e ABC foram apenas a parte final da derrocada. Insisto. Os indícios começaram naquele empate com Assu, em casa, ainda no primeiro turno. O time foi covarde diante de um adversário que ainda estava desarrumado e veio para perder de pouco, postura que adotou no resto da competição.

Com aquele empate, o Potiguar ficou fora da decisão do turno. Foram dois pontos perdidos que fizeram falta também na classificação geral. Com eles, hoje estaria na Copa do Brasil. Erros de escalação, posicionamentos e equívocos nas substituições viraram rotina.

O nível do elenco era bom. Ficou claro que o problema estava no comando e não nos comandados. E o clube cruzou os braços para isso.

A diretoria deveria ter agido na primeira brecha, ao final do primeiro turno. Eram 15 dias para ajustar o time sob um novo comando. Ainda teve outras oportunidades, mas continuou assistindo.

O Potiguar perdeu, por baixo, R$ 1 milhão com sua eliminação. Copa do Brasil e Copa do Nordeste jogadas fora por pura inoperância. O barato saiu caro. O trem passou e não volta.

Bom parceiro
A parceria do clube com o empresário Luciano Martins, responsável pela vinda de alguns desses jogadores teve um bom começo. Para um clube que não tinha muito a oferecer, além das camisas, encaixou bem. Com transparência, compreensão e paciência, jogou junto.

Realidade
A Federação bem que tentou ser política, aproveitando uma brecha oferecida pela CBF, mas os clubes potiguares rejeitaram uma competição no segundo semestre, que valeria vaga para a Série D de 2017.

Realidade II
O fato apenas comprova a versão que a FNF sustenta há anos, desde que incorporou a Copa RN ao Estadual, extinguindo-a como competição isolada no segundo semestre.

Realidade III
Quando questionada sobre a falta de um calendário mais extenso para o futebol potiguar, o presidente José Vanildo sempre disse que eram os clubes que não queriam jogar além do Estadual.

Realidade IV
Não a questiono mais nesse sentido, pois sei que a condição de sazonalidade é uma opção dos próprios clubes, postura que os classifica como semiprofissionais. A FNF nos apresentou a prova.

Baraúnas
Apesar das limitações no elenco, alguns jogadores do Baraúnas que vieram este ano mostraram qualidades que os credenciam ao retorno: Cláudio Baiano, Júnior Borracha, Luis Felipe, Marcelo Sabino e Robert.

Baraúnas II
O zagueiro Cláudio Baiano é seguro e muito regular. Antecipação, cabeceio, colocação, tempo de bola e disposição são algumas de suas qualidades. Além disso, mostrou em suas palavras um nível de consciência pouco comuns no meio.

Baraúnas III
O atacante Robert foi exatamente o que se esperava dele. Se tivesse sido regularizado há mais tempo, o destino do Baraúnas poderia ter sido outro. Tem fundamentos e sabe fazer gols. Atacante nato.

Frase
“Queria ir em Minas comer aquele “Feijão Torpedo” – Jakcson, atacante do Baraúnas, em 2005, quando esteve em Belo Horizonte. Deve ter descoberto um novo concorrente do Feijão Tropeiro.

Com 80% de aproveitamento, desde que assumiu o comando do time do Baraúnas, no Estadual, Agnaldo Fidélis foi também uma grata surpresa nesse campeonato. Trabalhando nas adversidades, encarou a oportunidade e saiu fortalecido. É um nome a se observar com outro olhar. Foto: Yhan Victor.

Com 80% de aproveitamento, desde que assumiu o comando do time do Baraúnas, no Estadual, Agnaldo Fidélis foi também uma grata surpresa nesse campeonato. Trabalhando nas adversidades, encarou a oportunidade e saiu fortalecido. É um nome a se observar com outro olhar. Foto: Yhan Victor.

Abordagem oportuna ou requentada para ano eleitoral?

Desde dezembro de 2014 que o Nogueirão está municipalizado. Já se sabia, desde a época, que a intenção da Prefeitura seria cuidar, realizando ações básicas que garantissem o estádio aberto, sem interdições e livre de leilão, o que de fato vem ocorrendo. Sabia-se também que no segundo momento a intenção seria permuta-lo, livrando o Município do peso de uma reforma profunda, que consumiria milhões. O prefeito Francisco José Júnior já havia me revelado isso, em entrevista, quatro meses antes da municipalização. Agora, a Prefeitura quer retomar a discussão da permuta por intermédio da Câmara Municipal. Entendo ser difícil outra saída. Meu receio inicial é que a questão, postergada desde o ano passado, seja apenas um discurso oportunista, devido o ano eleitoral, como já foi com Rosalba Ciarlini, quando governadora. Lembra da maquete? Depois, sendo real, fico atento aos critérios quanto ao novo local e estrutura. Merecemos um estádio de milhões, à altura do valor real do terreno no Nova Betânia. Quanto ao resto, não legislarei agora na desconfiança. Deixo a fiscalização para o Ministério Público, afinal é essa sua finalidade. Precisando, retorno.

Vai vendo a diferença
Estarei hoje em Natal narrando para a 93 FM, Alecrim x Baraúnas, às 16h20. Os comentários são do estreante Isaías Rodrigues, ex-goleiro e treinador. Aqui em Mossoró, Jaedson Freitas, César Santos e Magnos Alves contam tudo sobre Potiguar x Palmeira. Na 93, é futebol com mais emoção.

Despedida?
Érico pode se despedir do Baraúnas no jogo de hoje. O goleiro confessou a pessoas próximas que se desliga do clube na próxima semana. Teria aceitado proposta do CSA-AL. O Baraúnas diz que não foi contatado e que só libera mediante compensação financeira.

De olho
Já a presidente Josirene Ribeiro e o gerente de futebol Zezinho Mossoró afirmam que não foram procurados e que Érico tem contrato até o fim do campeonato. O Leão acena para pedir compensação financeira.

Domingueira príncipe
Hoje, a partir das 11 horas, tem Domingueira do Time Macho, evento no Sindibancários, promovido pelo Grupo de Apoio ao Potiguar. Tem música ao vivo com David Almeida, Gaby Viegas, Darlan Dias e Maxson Comando.

Domingueira príncipe II
Haverá sorteio de camisas oficiais do Potiguar e, ao final, carreata até o Nogueirão, para o jogo contra o Palmeira. A entrada custa R,00 e a renda será toda revertida para o clube.

Existe isso?
Com elenco limitado e tendo dispensado Da Silva, o Baraúnas luxou e liberou o meia Murilo, jogador de referência na criação, que resolveu casar justamente hoje.

A solução
Com a medida, os clubes locais agora devem observar outros critérios para contratação: Tem casamento, aniversário, batizado, concurso e etc marcado para o período do campeonato? Se tem, esquece. Não serve.

A semana na história
Hoje (13), o zagueiro Michel, ex-Potiguar e Baraúnas, completa 35 anos de idade.

Frase
“O torcedor do Baraúnas deve ser o “13º jogador” nesta partida” – Vonúvio Praxedes, repórter da tv cabo, em agosto de 2012. Tinha acabado de chegar na empresa e já pensava no 13º salário, daí a confusão.

Imagem Encontro de ex-Alvirrubros durante jogo festivo: Gilliard, João Batista, Fábio Gomes e Jânio Guerreiro. Quarteto sangue bom.

Imagem
Encontro de ex-Alvirrubros durante jogo festivo: Gilliard, João Batista, Fábio Gomes e Jânio Guerreiro. Quarteto sangue bom.

Sobre o F9

A partir de Mossoró, segunda maior cidade do Rio Grande do Norte, escrevemos sobre esportes, com ênfase para o futebol, nossa maior paixão. Notícias, vídeos, tabelas, opinião e tudo o mais que nos move pela estrada da informação esportiva. Somos uma equipe apaixonada pelo tema e compromissada com a verdade.