Ferroviário Esporte Clube, a Cobra Coral

Ferroviário Esporte Clube

Sequenciando a nossa pesquisa a respeito dos clubes que escreveram páginas indeléveis na história do nosso futebol, é chegado o momento de abordar sobre o Ferroviário Esporte Clube, ou a “cobrinha coral”, como é carinhosamente cognominada pela imensa torcida tricolor.

No dia 28 de novembro de 1947 aconteceu a fundação do citado clube, que teve como seu primeiro presidente o destacado comerciante da cidade, senhor Manoel Veras Leite, um dos incansáveis baluartes das causas esportivas da terra de Santa Luzia.

Por ocasião da formação da sua primeira equipe, coube à diretoria do Ferroviário contratar os melhores atletas que existiam em Mossoró-RN, a saber: Jairo; Dalmiro e Dudeca; Rfael, Dandão e Ponteiro; Zequinha Melado, Carapeb, Anemiro, Anacleto e Waldir, cabendo ao excelente treinador Antônio Lauro de Mendonça (Peroba), de saudosa memória, a missão de administrar o esquadrão de aço da Reffsa.

A primeira conquista de um título de campeão mossoroense de futebol aconteceu no ano de 1956, oportunidade em que o Ferrim teve a seguinte formação: Agostinho; Miguel e Dedite; Renato Andrade, Borrego e Milton Cabinho; Mundoca Firmino, Sulina, Bececê, Miranda e Waldir, cabendo ao técnico Francisco de Petro o comando do elenco.

Não encontrando o incentivo necessário para permanecer disputando os certames patrocinados pela Liga Desportiva Mossoroense (LDM), a alta cúpula diretiva do Ferroviário tomou a inciativa de licenciar-se, retornando tão somente no ano de 1963, oportunidade em que voltou a recrutar o que existia de melhor na cidade, com referência aos atletas. Observe a sua formação no citado ano: Alderi; Alcides, Walney, Arranha e Chinês; Arandir e Isaías; Nonõe, Mota, Caluca e Aldecir Cardoso.

Em 1970, ano em que a nossa cidade comemorou festivamente o primeiro centenário de sua fundação, coube ao Ferroviário o inédito título de campeão mossoroense de futebol, contando com esta formação: Pedro Sales; Milagre, Mavinier, Gaudêncio e Xexéo; Josenor e Lima; Lourinho, Nôpa, Mário Jorge e Chiquinho. Técnico da “cobrinha coral”: Sarmento.

Nova conquista de título de campeão veio em 1972, ano em que o Brasil Comemorou o sesquicentenário da sua independência. Portanto, o Ferroviário Esporte Clube tem realmente razão para ser orgulho de sua numerosa torcida.

Atualmente, o Ferroviário participa dos eventos patrocinados pela LDM, sempre revelando novos craques para o desporto local.

Na próxima edição registraremos o União Esporte Clube, também conhecido como clube dos “brotinhos”.

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + dezesseis =