Árbitro relata incidentes na final da Copa RN; Potiguar e dirigentes do América devem ser denunciados

Depois da perda do título da Copa RN, o Potiguar pode contabilizar outros prejuízos além da não classificação para as finais do Estadual e vaga para a Copa do Brasil, que lhe renderam significativa perda de receita.


O alvirrubro deve ser denunciado ao TJD por incidentes ocorridos na decisão contra o América, em jogo realizado na quarta-feira (10), no Nogueirão.


O árbitro da partida, Caio Max, descreveu em seu relatório, além das expulsões de atletas, invasão de campo por jogadores, membros de comissões técnicas e dirigentes do América, além de arremesso de latas de cerveja, vindas da arquibancada onde estava a torcida do Potiguar.


As punições pelas expulsões e invasão de campo pelos dirigentes Almir Dionísio, Eduardo Rocha e Ricardo Bezerra, do América, deverão ser aplicadas disciplinarmente aos envolvidos identificados no relatório do árbitro. Já a punição pelo arremesso das latinhas, deve recair de forma pecuniária sobre o Potiguar.


A tendência é que o Potiguar, como mandante, responda ao artigo 213, inciso III do CBJD por não prevenir e reprimir o lançamento de objeto. A pena prevista é de multa entre R$ 100 e R$ 100 mil.


Caso o clube comprove a identificação e detenção dos responsáveis pelos arremessos, poderá ser isento de culpa.


Uma possível perda de mando de campo está praticamente descartada, vez que o próprio Código prevê que isso só ocorra quando o delito for de elevada gravidade ou causar prejuízo ao andamento da partida, o que não se caracterizou, pois a polícia foi acionada e o jogo retomado sem maiores problemas.


Fora o arremesso de objetos, não foi registrado qualquer outro tipo de anormalidade em relação à torcida.


Confira o que diz o artigo em questão:


Art. 213. Deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir:

I - desordens em sua praça de desporto;

II - invasão do campo ou local da disputa do evento desportivo;

III - lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo.

PENA: multa, de R$ 100,00 (cem reais) a R$ 100.000,00 (cem mil reais).


§ 1º Quando a desordem, invasão ou lançamento de objeto for de elevada gravidade ou causar prejuízo ao andamento do evento desportivo, a entidade de prática poderá ser punida com a perda do mando de campo de uma a dez partidas, provas ou equivalentes, quando participante da competição oficial.


§ 2º Caso a desordem, invasão ou lançamento de objeto seja feito pela torcida da entidade adversária, tanto a entidade mandante como a entidade adversária serão puníveis, mas somente quando comprovado que também contribuíram para o fato.


§ 3º A comprovação da identificação e detenção dos autores da desordem, invasão ou lançamento de objetos, com apresentação à autoridade policial competente e registro de boletim de ocorrência contemporâneo ao evento, exime a entidade de responsabilidade, sendo também admissíveis outros meios de prova suficientes para demonstrar a inexistência de responsabilidade.
 

confira o relatório do árbitro Caio Max:





 

Foto: Fábio Oliveira/F9.net.br
Foto de capa: Diego Simonetti