TJD pune Potiguar com multa e perda de mando de campo devido incidentes em final contra o América

O Tribunal de Justiça Desportiva-RN (TJD), publicou resultado do julgamento dos episódios envolvendo Potiguar e América, durante a final do segundo turno do Campeonato Potiguar, disputada no dia 10 de abril passado, no Nogueirão, em Mossoró, vencida pelo América por 1 a 0.


Na súmula da partida, o árbitro Caio Max relatou agressões e invasão de campo de jogadores, membros das duas comissões técnicas e até dirigentes, por ocasião de uma falta cometida pelo volante Lucas Santos em um atleta do América, aos 42 minutos do segundo tempo.


No julgamento realizado na sexta-feira passada (10), Potiguar foi multado em R$ 3 mil e o América em R$ 2 mil. Para o clube mossoroense, além da multa, sobrou a perda de dois mandos de campo, devido o comportamento de sua torcida, que arremessou algumas latas de cerveja no gramado, fato registrado em súmula.


O goleiro reserva do América, Rafael Copetti, que se envolveu na confusão com Lucas Santos, pegou pena mínima de uma partida, enquanto o volante do Potiguar foi punido com cinco jogos de suspensão. Já o lateral Ricardinho, expulso após uma falta normal e receber o segundo cartão amarelo, pegou a pena mínima.


Enquanto isso, o diretor Ricardo Bezerra e o presidente Eduardo Rocha foram absolvidos da acusação de invasão ao gramado. Apenas o também diretor Almir Dionísio, que não pertence mais ao América, foi suspenso por 30 dias.


Nesse julgamento, o América foi representado por seu advogado, Diogo Pignataro de Oliveira, enquanto o Potiguar acabou sendo defendido pelo advogado dativo (cedido) Victor Hugo do Nascimento Feitosa.


Fábio Oliveira/F9.net.br

foto de capa: Marcos Garcia